Aromaterapia na Gestação: Vantagens para o Bebê e para a Mãe

A aromaterapia é uma terapia milenar e complementar para diversos tipos de cuidados e momentos da vida. Utilizar a aromaterapia na gestação pode trazer benefícios tanto para o bebê quanto para a mãe, fazendo com que a conexão e equilíbrio emocional nos meses de gestação e no pós parto sejam ainda mais especiais.

Aromaterapia na Gestação – Vantagens para a Mãe

A gestação é um período de muitas emoções para a mãe. Com os hormônios a pleno vapor, é necessário tomar cuidados especiais com o emocional da gestante. A utilização da aromaterapia traz muitas possibilidades e ajudam a regular a ansiedade, o estresse e a insônia.

Para prevenir o surgimento de estrias e diminuir o inchaço de pés e pernas, os óleos vegetais são recomendados para a hidratação completa da mulher. Adicionar 30 gotas de óleo essencial de mandarina em 60ml de óleo vegetal de amêndoas doce, é um excelente coadjuvante no combate as estrias durante essa fase. Lembrando de usar a noite para evitar a fotossensibilidade do óleo essencial de mandarina.

Ao fazer massagem em uma gestante, lembre-se de dar uma atenção especial aos calcanhares, que podem ficar muito secos e rachados durante a gestação. Outro ponto importante é não passar óleo vegetal no bico dos seios, pois eles devem estar rígidos e resistentes para a amamentação.

Os óleos vegetais com óleos essenciais ajudam no relaxamento, dando a mãe a sensação de calma que ela precisa transmitir para o bebê.

Entre os óleos essenciais para gestantes, recomendamos a Lavanda. É ideal para trabalhar a ansiedade, combater insônia e dar a mulher o relaxamento para ter uma noite tranquila. O óleo essencial de Lavanda também é eficaz para tratar a acne da gestante.

Para combater as náuseas da gravidez, a inalação do óleo essencial de menta brasileira. Ele pode ser utilizado após os 3 primeiros meses de gestação e deve ser aplicado na palma das mãos da gestante e inalado.

Quando posso utilizar óleos essenciais na gestação?

A ansiedade é mais característica do meio para o fim da gestação. Desta forma, recomenda-se a utilização dos óleos essenciais a partir do quinto mês de gestação e com acompanhamento médico e aconselhamento de um aromaterapeuta.

A drenagem linfática é altamente recomendada durante a gestação. Essa drenagem faz com que o excesso de líquido seja eliminado através da urina. Ela deve ser feita por um profissional especializado com óleos essenciais como o grapefruit, por exemplo. Porém, a drenagem linfática deve ser autorizada pelo médico obstetra que está acompanhando a gestação.

Como fazer Aromaterapia no Pós Parto

No momento do parto a aromaterapia pode ser utilizada para dar a mulher a força e relaxamento necessários para um nascimento tranquilo do seu bebê, auxiliando inclusive na dilatação do colo do útero. Neste momento pode-se usar o óleo essencial de sálvia sclarea no difusor de ambiente na sala de parto.

Além disso, é possível tratar sintomas como enjoo e dores com a aromaterapia. A recomendação é utilizar aromas como gerânio, o óleo essencial da feminilidade, ótimo para equilibrar a instabilidade emocional e também por atenuar seios doloridos, além de outros efeitos.

A aromaterapia pós-parto pode ser feita com óleos essenciais de funcho doce, trazendo também relaxamento e alívio de cólicas para o recém nascido.

Como escolher os Óleos Essenciais para a Gestação?

Para escolher os óleos essenciais para a gestação e pós-parto, você pode contar com a equipe de suporte da Terra Flor!

Somos uma empresa que fornece óleos essenciais e aromas únicos, extraídos e cientificamente estudados por nossos profissionais. Temos os óleos essenciais perfeitos para cada necessidade. Compre sem sair do conforto da sua casa em nossa loja virtual!

 

Compartilhe este artigo

Escrever um comentário