Complexo de vira lata e aromaterapia no Brasil

Temos recebido vários contatos de clientes e revendedores através dos nossos canais de atendimento pedindo esclarecimentos em relação às informações que vem sendo divulgadas no Brasil em relação a aromaterapia.

Tem-se propagado muita desinformação sobre os óleos essenciais e seu uso. Entendemos que é extremamente adequado nos posicionarmos em relação a isto.

Inicialmente achamos pouco ético em termos de marketing a estratégia utilizada por empresas que desqualificam as marcas nacionais. Isto é péssimo, pois nesse sentido as informações divulgadas estão longe de serem verdadeiras. Apresentar-se como a única marca de qualidade no mercado brasileiro é ilusório. Nada poderia estar mais distante da realidade. Existem ótimas marcas no mercado nacional, já há muitos anos, com as quais a Terra Flor sempre manteve excelentes pontos de contato nos interesses comuns de divulgação da aromaterapia como uma disciplina séria e efetiva.

Além dessa questão da desqualificação das marcas brasileiras, pretendemos nesse texto esclarecer informações. Nossa motivação são os inúmeros contatos que temos recebido de clientes tentando entender o que está acontecendo no mercado brasileiro de aromaterapia.

Com os fatos esclarecidos, cada um poderá tirar suas próprias conclusões.

Como são muitos temas que precisam ser abordados, decidi dividir por tópicos.

Marketing multinível: esta é a forma que chega de carona no mercado e é novidade em se tratando de óleos essenciais. Caracteriza-se basicamente por hierarquias de revendedores, onde os “de cima” recebem uma comissão pelas vendas dos “de baixo” na hierarquia. A venda é direta, do que é chamado de consultor para o consumidor final. Os produtos não estão presentes em lojas convencionais.

Normalmente, no sistema de marketing multinível, há sempre uma ênfase muito grande não só em vender o produto, mas em cooptar revendedores, para que um dado representante possa formar uma rede e receber um percentual das vendas decorrentes. A abordagem tende a sobrevalorizar o produto, classificando como revolucionário, fantástico e por aí vai. O representante quer vender o produto e fazer do cliente um potencial vendedor, ou seja, está vendendo o produto e um meio de fazer dinheiro ao mesmo tempo. Esta abordagem costuma ter um efeito entusiástico, promovendo muitas vendas no curto prazo. Entretanto, no médio e longo prazo o entusiasmo tende a se evaporar e as vendas caem bastante, reduzindo consideravelmente ao longo do tempo.

A Terra Flor baseia seu trabalho comercial no tripé lojistas-profissionais-vendas on line.

Os lojistas atendem de forma muito conveniente nossos clientes. Quando você precisa do produto, você pode visitar nosso site, localizar o revendedor mais próximo e ir até lá no horário estabelecido pela loja. Não é necessário marcar um encontro com outra pessoa e você não corre o risco de ser chateado com a promessa de lucros caso torne-se também um revendedor.

Os profissionais são aromaterapeutas ou terapeutas complementares atuantes, esteticistas, produtores de cosméticos naturais entre outros.

Nosso e-commerce atende aos clientes que não desejam sair de casa e preferem comprar on line.

A Terra Flor não promove a aromaterapia e o uso de óleos essenciais como uma terapia milagrosa ou fantástica. Tampouco encaramos como um modismo passageiro. Trata-se na verdade de um conhecimento milenar. Uma herança cultural antiga que usa e estuda substâncias preciosas encontradas no reino vegetal. Os óleos essenciais podem ter efeitos terapêuticos potentes, ou simplesmente aliviar a ansiedade emocional, o stress e sintomas de problemas cotidianos simples quando presentes na farmácia caseira. Ou ainda simplesmente trazer mais prazer e alegria ao seu dia a dia

A Terra Flor, quando conquista um cliente, trabalha para que possa manter uma relação duradoura e saudável com ele. Não encaramos nossos parceiros apenas como um potencial multiplicador de lucros, como acontece muitas vezes no marketing multinível.

Cromatografias: é muito importante que o cliente entenda que a cromatografia é uma análise química cara, realizada por uma máquina complexa e que depende de um profissional qualificado para sua operação. A análise cromatográfica de cada lote oferecido é uma prática que impactará sempre no preço do produto final.

Como então conciliar preço acessível com a análise cromatográfica que permite detectar os componentes químicos desejados num determinado óleo essencial?

A Terra Flor dá sempre preferência por fornecedores que oferecem os exames cromatográficos e estas análises são sempre disponibilizados em nosso site, na página do produto.

Sabemos também que determinadas regiões são tradicionalmente produtoras de certos óleos essenciais. Como a lavanda na Provence, o alecrim cineol no Marrocos, a rosa na Bulgária, a bergamota na Itália, os cítricos no Brasil, e por aí vai. A produção de uma determinada molécula química no óleo essencial é o resultado da conjugação de alguns fatores, como a genética da planta, solo e clima. O registro de sequências históricas de análises cromatográficas em determinadas regiões atestam o que acabamos de dizer. Assim, a aquisição dos óleos essenciais de produtores de regiões tradicionais também é uma garantia de um produto de qualidade.

Certificações: a Terra Flor é certificada pelo IBD desde 2013 e possui dois tipos de certificações: Selo SISORG (identifica produtos orgânicos) e selo IN – Ingredientes Naturais (identifica produtos livres de transgênicos, livres de crueldade animal, sem aditivos químicos como conservantes e solubilizantes).

Antes de falar especificamente de cada tipo de certificação, é muito importante salientar que, uma certificação, para que seja confiável, precisa ser concedida por uma terceira parte isenta. Uma empresa que visite com regularidade e fiscalize as instalações e documentação relacionada às matérias primas e produtos acabados. E que, principalmente, não possua vínculos comerciais com a empresa certificada.

Este é o caso do IBD, Instituto Biodinâmico, responsável pelas certificações da Terra Flor. www.ibd.com.br

Para conhecer mais detalhes das nossas certificações visite nosso site em terra-flor.com/qualidade

Selos e certificados IBD organicos produtos naturais
Selos: Ingredientes naturais, Certificado orgânico e SISORG – orgânico Brasil.

De forma resumida…

O selo SISORG é concedido apenas pelo Ministério da Agricultura e pecuária através do IBD. Produtos com este selo tiveram suas matérias primas cultivadas por processo 100% orgânico e livres de transgênicos. Todo o processo produtivo, do campo até a prateleira, é 100% rastreável.

O Selo IN – Ingredientes Naturais garante produtos puros, 100% naturais, isentos de aditivos, de substâncias derivadas de petróleo ou presentes em “listas negras” internacionais, listagens de substâncias cancerígenas, com potencial cancerígeno ou mutagênico. São produtos livres de crueldade animal e organismos geneticamente modificados.

A Terra Flor não acredita na validade e autenticidade de certificações “auto-concedidas”, ou seja, a própria empresa cria um selo para atestar os atributos do produto. Esta prática, assim como a menção de termos como “produto orgânico”, ou “orgânico na origem”, desvirtua o mercado e consiste em concorrência desleal com as empresas que buscam se adequar aos selos reconhecidos oficialmente pelo mercado, como é o caso do selo SISORG. Afirmar que um produto é orgânico ou inventar selos próprios desestimula as empresas sérias a buscarem certificações com reconhecimento notório no mercado, uma vez que toda certificação envolve custos, muito trabalho, organização, mas sobretudo, seriedade e respeito ao consumidor.

Preços: a Terra Flor trabalha com uma política de preços justos e dentro de uma lógica de mercado. É importante ter em mente, em se tratando de óleos essenciais, que grande parte deles são cotados em dólar e euro no mercado internacional, e todas as variações cambiais ocorridas no Brasil afetam diretamente os preços.

Todo o nosso processo de importação é legal e passa obrigatoriamente pela aduana brasileira. A política de comércio exterior brasileira é notadamente protecionista, o que faz com que as importações acabem tendo um custo de 80% sobre o valor original da matéria prima.

Trata-se de um produto agrícola, submetido eventualmente à perda de colheitas por variações climáticas inesperadas, que poderão reduzir a oferta no mercado, afetando também os preços.

Em relação aos preços da concorrência, não temos como afirmar nada exceto que as decisões de compra dos óleos essenciais utilizados pela Terra Flor são baseadas primordialmente pela qualidade do produto oferecido, sendo o preço um fator secundário, sem com isso perder de vista que o valor final ao consumidor deverá ser sempre justo, e que nossas margens poderão ser afetadas para que possamos manter um preço acessível.

Ainda em relação à qualidade: a Terra Flor importa diretamente dos produtores uma parte considerável dos óleos essenciais oferecidos. Contamos com fornecedores nos Estados Unidos, França, Espanha, Bulgária, Israel, Índia, Austrália, Peru, Costa Rica, África do Sul, Madagascar e outros países. Muitos deles visitamos as instalações pessoalmente. Nossa preferência é sempre por fornecedores nacionais, mas quando se trata de óleos essenciais, sabemos que áreas geográficas específicas no mundo produzem óleos essenciais com a qualidade que nossos clientes esperam. E é lá que buscamos nossas matérias primas.

No caso de produtos nacionais, compramos óleos cítricos, breu, citronela, lemongrass, tea tree, copaíba, óleos vegetais amazônicos, enfim, tudo que o Brasil produz de qualidade estamos dispostos a comercializar.

Acreditamos na auto determinação e nos recursos humanos e materiais do nosso país. Somos uma empresa 100% brasileira, que emprega pessoas no Brasil, desenvolve know-how e experiência, gera empregos e paga impostos estaduais e federais, que se revertem em benefícios sociais para o nosso país.

Não precisamos ser uma empresa estrangeira para atender e até mesmo exceder os critérios internacionais de qualidade em se tratando de óleos essenciais e aromaterapia. Temos muito orgulho de dizer que podemos atender o cliente brasileiro com o que há de melhor no mercado internacional de óleos essenciais.

Onde quer que os melhores óleos essenciais estejam, a Terra Flor tem como propósito buscá-los e fazê-los chegar até você, de preferência sempre visitando nossos fornecedores e conferindo em loco como são obtidos.

É isso que temos feito por mais de 10 anos. O resultado são clientes fiéis, inclusive, entre eles, vários formadores de opinião no meio aromaterapêutico.

Nós amamos o que fazemos e entendemos do assunto: são 10 anos no mercado de aromaterapia. Mas a Terra Flor é resultado de uma experiência ainda mais antiga. Há 30 anos, Vishwa Schoppan, sócia-fundadora e responsável técnica da empresa atua como terapeuta e pesquisadora dos óleos essenciais.

Mercado: nos foi perguntado de que forma estamos atuando para nos inserirmos de forma mais ativa no mercado. Bem, esta pergunta é relativa. Quando se fala atuação ativa no mercado, entendemos aumento da fatia de participação que temos no mercado nacional.

Sobre isso, o que podemos dizer é que a Terra Flor segue investindo. Em 2016 inauguramos nossa sede-fábrica, alterando um modelo que era de terceirização da produção para produção própria. Este modelo permite um controle de qualidade incomparavelmente maior sobre todas as etapas da produção e significativos ganhos logísticos.

O investimento de mais de R$1,5 milhão em nossa nova sede significou um verdadeiro rito de passagem para nós. A época da adolescência empresarial ficou para trás e agora assumimos nossa maturidade entre os verdadeiros players do mercado nacional de aromaterapia.

Quando falamos em atuação ativa no mercado é importante também entender que não buscamos um crescimento ilimitado. Aumento crescente de faturamento e produção é bom, só que mais importante que os números, é conhecer as dimensões dos nossos sonhos. Eles obrigatoriamente falam de qualidade de vida das pessoas envolvidas e, principalmente, nas delimitações físicas que possibilitam manter sempre a qualidade dos produtos e serviços que oferecemos.

Como usar os óleos essenciais: a informação correta para o uso de um óleo essencial é tão importante quanto sua qualidade. O uso inadequado pode trazer reações que vão de leve a severas.

Nesse ponto, quando uma empresa ligada a aromaterapia  dissemina a prática da ingestão de óleos essenciais, isso nos preocupa. Em primeiro lugar, não existe uma legislação que regulamente o tema no Brasil, de forma que em tese a indicação de uso interno de óleos essenciais por uma empresa é ilegal.

Segundo, para que os óleos essenciais possam efetivamente ser ingeridos é fundamental uma consulta com aromaterapeuta qualificado e capaz. Representantes ou consultores, atraídos pelas promessas de lucro, têm disseminado o uso interno dos óleos essenciais de forma irrestrita, podendo colocar em risco a credibilidade da aromaterapia por falta de critérios mais rigorosos.

Gostaríamos de salientar que toda a equipe da Terra Flor tem trabalhado com dedicação não só para vender, mas para levar aos nossos clientes qualidade de vida, unida a produtos com excelente padrão de qualidade e informação responsável de uso.

Compartilhe este artigo

19 Comentários

  • Salete

    Apoi
    Vou compartilhar a

  • Vera Lúcia de Castro.

    Parabéns! Muito esclarecedor. Que todos os envolvidos neste assunto (empresas, formafores, terapeutas e clientes) também saiam da referida adolescência e se comprometam seriamente com o tema. Estamos falando, simultaneamente, de saúde no seu conceito mais amplo e ética, ou seja, lembrar que nossas ações, atitudes e escolhas impactam em todos os reinos e níveis.

  • Adriana Rodrigues

    O texto seria perfeito se não colocassem o vira lata no meio, precisamos aprender a respeitar não só a natureza, como tbem os seres nela existentes. Os vira latas são animais de muito mais raça que qq outro, superam inclusive alguns seres humanos. Não há necessidade de expor seres tão lindos nesse assunto! Fora isso totalmente apoiado! Bravo Terra Flor! 😉

  • Andréa C V V Aguiar

    Excelente esclarecimento sobre a comercialização dos óleos essenciais.
    Sou grata,
    Andréa

  • Maria Aparecida

    Concordo com os esclarecimentos e como colocado em tópicos ficou muito didático. Visitar.
    Maria Aparecida das Neves

  • Luciana Dantas

    Perfeito! Orgulho de ser revendedor da Terra Flor e me orgulhar dos valores da empresa

  • SILVIA

    Doterra tem 10 anos e já entrou em mais de 40 Países com sucesso, qualidade e permanência. Vcs com 30 anos e nem atingiu todos estados Brasil aff…. Não me venham falar da doterra.

  • Nivia

    Excelente posicionamento Vistar, infelizmente a falta de conhecimento de alguns consumidores somada a falta de ética, seriedade e comprometimento de algumas empresas, tem colocado a AROMATERAPIA como “coisa” qualquer.
    Ter tido a oportunidade de trabalhar com vocês diretamente, me assegura que os produtos Terra-Flor é de qualidade superior e autêntica.
    Conte com meu apoio sempre!!

  • Ana

    Não entendi mesmo porque usam o termo vira-lata

  • Ariadne Esteves

    Fico bem desapontada com a postura adotada no texto. A dōterra e uma empresa muito séria, que não se preocupa apenas com lucro, mas sim e principalmente com a qualidade de vida das pessoas. Conheço a empresa há dois anos, sou advogada e hoje atuo também como consultora de bem estar da dōterra, mas só comecei a falar sobre os óleos e divulga-los depois que vi o quanto minha vida e da minha família melhorou com o uso dos mesmo. Entre os executivos da empresa temos médicos e cientistas que estudam e muito acerca dos óleos e seu funcionamento no corpo humano e que nos ensinam acerca dos mesmos. A missão da dōterra e justamente compartilhar com o mundo óleos essenciais puros e que realmente funcionem e ajudem as pessoas, essa missão remete a uma empresa mercenaria comk o texto procura fazer crer? O fato da empresa escolher o sistema de marketing de rede para distribuir seus produtos não é demérito algum, pelo contrário, mostra que é uma empresa aberta ao mercado do século XXI e de suas peculiaridades, sendo que o negócio da dōterra somente existe pq ela tem um produto de extrema qualidade. Eu sou imensamente grata a essa empresa por ter me introduzido a esse maravilhoso mundo dos óleos essenciais. Por causa dela tenho feito cursos pelo IBRA, tenho estudado sobre aromaterapia, tenho acompanhado o trabalho das outras empresas como a Terra Flor, Lazlo, Oshadi, WNF, etc, empresas que até então eu não conhecia, pois eu sequer conhecia sobre esse mundo de tratamentos alternativos. Minha vida transformou-se com o uso dos óleos essenciais e isso se deu graças aos meus amigos que me apresentaram a dōterra. Então eu sou o testemunho vivo de que a empresa não se preocupa apenas com lucro, ela quer que todas as pessoas saibam que existe essa forma de tratamento, que podemos cuidar de nós e dos que amamos pelo uso dos OE e se a pessoas ainda quiser ganhar dinheiro com isso, pode também e não há nada de errado nisso, afinal nesse mundo precisamos de dinheiro até para comprar os OE de qualquer empresa que seja, não é? A empresa chegou ao Brasil com todas as autorizações necessárias, seus óleos são devidamente certificados e realmente são 100% puros, com cada lote devidademente analisado com teste de cromatografia, estando essa informação disponível na internet para qualquer pessoa que deseja saber mais. O risco que vejo nessa história não é na forma de atuação da dōterra, mas sim da falta de união e excesso de julgamento entre uma classe que ao meu ver deveria ser de pessoas com energia mais elevada e com mais senso de empatia e compreensão. Eventuais falas adotadas por representantes de bem estar da empresa que não esteja de acordo com a política da empresa devem ser tratadas de maneira individualizada e não como se a empresa dōterra fosse o monstro mercenario descrito, até porque, todos do alto de nosso conhecimento sabemos que profissionais inadequados existem em qualquer empresa, não é verdade? De toda a forma agradeço o espaço e sinto muito que a compreensão de todos acerca da dōterra seja tão limitada e que as pessoas não busquem saber melhor e de maneira mais profunda o que tem por trás dessa empresa maravilhosa que é a dōterra, assim como eu fiz acerca das demais empresas. Atenciosamente. Ariadne Esteves – Mae, esposa, estudante de aromoterapia, advogada e Consultora de Bem Estar da dōterra COM MUITO ORGULHO!!!!

  • Vistar Pinheiro

    O termo complexo de vira lata é utilizado no Brasil para se referir à suposta crença de que aquilo que vem de fora do Brasil é melhor. Este complexo teria suas origens na época do Brasil colônia, onde as coisas de melhor qualidade sempre eram provenientes da metrópole, Portugal.

  • BY SAMIA

    Parabéns pelo artigo! Não é por acaso que são uma das empresas de maior respeito no mercado brasileiro! Nós da BY SAMIA entendemos que empresas como a de vocês ajudam o mercado brasileiro e a Aromaterapia a crescer de forma saudável e com qualidade!

  • Cristiane

    Parabéns pelo texto. Ao invés de se preocupar com a palavra vira-lata ou qualquer outro coisa, a gente devia se preocupar com a entrada de empresas que não tem o verdadeiro compromisso com a qualidade verdadeira. Essa história de marketing multinível tem muitas armadilhas e se for mal utilizada, traz perdas na qualidade de produtos já que o foco é construir uma grande rede de vendedores e não ter produtos de qualidade verdadeira. O foco e na venda e não no produto.

  • Paola

    Olá, vocês têm com certeza qualidade e seriedade. Tenho certeza também que quem produz, enviada, etiqueta, importa, despacha, revende também tem uma parte de ganho.

    No entanto, cada empresa trabalha com a forma que melhor lhe convém- capitalismo tradicional de compra e venda ou por marketing de multinível ou ainda, como existe no mercado, negando essas certificações todas, inclusive a de orgânicos, para não corroborar com o sistema.

    São propostas diferentes. Se o produto não cumprir o que promete, deixará de vender. Quantoais pessoas entenderem sobre óleos essenciais, mais o mercado é a consciência de seu uso podem crescer. Outra questão importante é que se o acesso à informação for o suficiente para tirar o espaço da aromaterapia, acredito que a forma de como essa terapia está sendo executada deve ser repensada.
    No mumdo, há vários países que oferecem 2 tipos de formação: aromaterapia profissionalizante e aromaterapia para famílias. É muito positivo!

  • Luiz

    Claramente temem a dōTERRA
    Amigos tem espaço para todos!
    SOU DŌTERRA COM MUITO ORGULHO
    Se defender de uma ameaça externa atacando é ridículo, desapontado com a postura da TERRA FLOR
    Desnecessária, a dōTERRA jamais faria isso…
    E marketing de rede é bem melhor do que seu sistema onde só vocês ganham dinheiro e os vendedores ganham mixaria, só margem em revenda!! ACORDA

  • Ana

    Eu só não entendi uma coisa: essa empresa ai q todos estão falando é trabalha com aromaterapia ou um time de futebol, partido politico, escola de samba? Pq tem gente parecendo q está defendendo seu time ou seu partido politico ( eu sou FULANA, com orgulho e paixão!)! Assim como times, partidos e coisas desse tipo, tudo q vira fanatismo já sai perdendo. Estão defendendo o q afinal? O uso de bons óleos essenciais ou o time da empresa x,y,z? O artigo defende o uso de bons oleos essencias, ensinando a todos como ter discermento em suas escolhas, mostrando todos os pontos q devem ser considerados. Já os comentários de alguns aqui é em defesa do seu “time” ou “partido”. Todos os relatos de q a empresa x,y,z mudou a vida da pessoa, da sua familia, deu aperfeicoamento, curso, abriu “horizontes”… por favor, isso qq uma poderia ter feito, só q VC começou com essas marcas, só isso! Existem mil curso ótimos e idôneos em vários outros lugares, profissionais respeitados, só procurar. Menos fanatismo e mais bom senso, por favor!

  • Mariana

    É triste ver lavagem cerebral e posturas de fanatismo religioso que privam as pessoas de discernimento. As pessoas creem que estão fazendo o bem, mas estão aprisionando a si mesmas e a outras pessoas. O próprio discurso de todas as pessoas envolvidas em marketing multinível é tristemente igual. Como robôs. O mesmo “uniforme” de discurso. Tanto faz ser DoTerra, Herbalife, Amway, etc. O mesmo discurso. A mesma ilusão de estar ajudando outras pessoas num marketing “salivante” quase obsessivo pelo lucro e por ganhos fáceis. E quando alguém demonstra com argumentos o quão daninha é a estratégia dessas empresas de marketing multinível, é visto como “invejoso”, “incompetente na competição”, “pouco evoluído espiritualmente”. Sou consumidora das grandes marcas que já existem no Brasil há anos e sou muito satisfeita. Estou trilhando o caminho para ser aromaterapeuta com boas formações. Não ganho nada em escrever isto e não tenho intenção de magoar, humilhar ou desmerecer as pessoas que vendem DoTerra. Mas já seria um alento se alguma pessoa (que fosse uma apenas) acordasse e percebesse o dano até mesmo psicológico que causa a doutrinação do marketing multinível na vida dela, nas suas relações familiares e sociais. É um fanatismo de tipo religioso. Quem convive com as pessoas que caem nessas armadilhas percebem. Mas, se tal comércio é legal, cada pessoa é livre para decidir participar. Assim como qualquer pessoa é livre para dar uma chamadinha de despertar. Não há censura. Porém, é preciso refletir: o sistema de uso indiscriminado de óleos essenciais buscando avidamente mais e mais pessoas consumidoras sem considerar a responsabilidade que é fornecer a qualquer um estes medicamentos naturais super potentes PODERÁ causar problemas legais na livre comercialização dos óleos essenciais. Se as pessoas começarem a experimentar efeitos colaterais de práticas mal orientadas, o governo irá intervir. Poderemos um dia ter tarjas pretas e vermelhas nos óleos essenciais, burocracias, processos, etc. É uma pena que aconteça isso com uma área tão pura e natural. E que tem funcionado tão bem até este momento.

  • Maria Queiroz

    Concordo com o posicionamento da Terraflor. Sempre tivemos excelentes óleos essenciais e vegetais no Brasil.
    Nossas empresas tem a explicação dos seus produtos nos sites, assim como as cromatografias.
    Encontro óleos em minha cidade e profissionais capacitados a esclarecer dúvidas que eu tenha.
    O IBRA contribui com a formação em aromaterapia.
    Já vejo carros pelas cidades com o logo de empresa oferecendo o revendedor mais perto.
    Temos lugar para todos e que prevaleça o bom senso.

Escrever um comentário

error: Atenção: Conteúdo protegido!