Óleo essencial do amor próprio – Bergamota

Óleo essencial do amor próprio – Bergamota
Citrus x bergamia
Citrus auramtium var. bergamia

Família: Rutaceae.

Sinônimos populares:  este Óleo Essencial pode ser confundido no Brasil, devido a “bergamota” ser um fruto cítrico muito comum no sul do país. Porém, o que se chama bergamota no sul, não é o Citrus bergamia e sim, o Citrus nobilis, que na aromaterapia internacional é o Óleo Essencial de Mandarina.

Etimologia: foi introduzida na Europa pelos Turcos do Império Otomano no século XV. Segundo esta hipótese, o nome deriva do turco beg-armut ou Beg-âr-mû-dî, que significa a “pera do Rei” ou “Príncipe das peras” por alusão a forma do fruto. Em algumas bibliografias encontramos que “bergamia” provém da cidade italiana de Bergamo, na região da Lombardia no norte da Itália, onde o Óleo Essencial foi inicialmente destilado. O Óleo Essencial de bergamota foi um dos primeiros a aromatizar o famoso chá Earl Gray. Este Óleo Essencial também é muito utilizado em águas-de-colônia.

Origem: Ásia, não se tem certeza, porém acredita-se que tenha sua origem na Índia. Atualmente, a região da Calábria, sul da Itália, é o maior produtor deste Óleo Essencial.

Parte da planta utilizada: casca da fruta não totalmente madura.

Forma de extração:
pressão a frio da casca, ou destilação a vapor. Quando é destilado a vapor tem em seu rótulo a designação FCF (furano cumarina free).

Rendimento: 200Kg de cascas frescas/1Kg de Óleo Essencial. (Erligmann, 2009).

Características da planta: a bergamota é um híbrido do limão (citrus medica limonum) com a laranja amarga (citrus aurantium var. amara). Pequena árvore ramificada que lembra uma laranjeira, com aproximadamente 4 a 5 metros de altura, conhecida unicamente em estado cultivado. Suas características lembram muito a laranja amarga e o limão. Possui folhas alternas, ovais, lanceoladas, dentadas e de coloração verde brilhante. O fruto é do tamanho de uma laranja, adotando o formato de uma pêra ou marmelo em miniatura e quando maduro apresenta coloração verde amarelada. As flores são brancas parecidas com as do limoeiro. O fruto possui uma polpa de coloração amarela esverdeada com sabor amargo como a laranja amarga e ácida como o limão. Este pequeno fruto cítrico não é comestível, porém sua casca apresenta um aroma muito agradável. A extração do Óleo Essencial poderá ser realizada por pressão a frio da casca, onde todas as cumarinas permanecerão intactas e o fator fotossensibilizante estará presente, ou por destilação a vapor, onde as cumarinas serão desestabilizadas pelo calor, sendo esse Óleo Essencial então denominado “bergapteno free”, com ausência do fator fotossensibilizante. A cor deste Óleo Essencial vai do amarelo claro quase transparente a um verde mais escuro devido a fragmentos de clorofila e de pigmentos remanescentes do processo de pressão a frio de suas cascas. A extração do Óleo Essencial é realizado um pouco antes da maturação do fruto.

Propriedades terapêuticas e principais indicações do óleo essencial do amor próprio:
A originalidade bioquímica do Óleo Essencial de bergamota lhe confere um aroma suave e delicado com excelentes propriedades para tratamentos dermatológicos. Trata-se de um dos Óleo Essencial de alta importância na cosmética, muito utilizado em produtos para a limpeza da pele. Primeira opção para assepsia da pele oleosa e mista, pois diminui a hiperatividade das glândulas sebáceas da pele e do couro cabeludo.
Anti-infeccioso, antisséptico, cicatrizante. Por sua ação combatente a proliferação de micro-organismos que infectam a pele, é muito usado nos cuidados de peles inflamadas, com acne, eczema, dermatite, dermatose, psoríase e vitiligo.

Segundo Dupont (2008), favorece a pigmentação da pele por isso, é utilizado em produtos para bronzeamento (obs: nunca utilize Óleos Essenciais cítricos extraídos das cascas por pressão a frio em exposição ao sol pois todos eles são fotossensíveis, podendo ocasionar manchas escuras na pele).

Na bibliografia ainda encontramos dados de uso deste Óleo Essencial no tratamento de leucorréia, cistite e candidíase. Também é digestivo, carminativo e um suave laxante. Estudos evidenciam o uso deste Óleo Essencial como coadjuvante no combate a inapetência e distúrbios do apetite (anorexia e bulimia).
Ainda segundo Dupont (2008), na medicina popular italiana tem sido usado como vermífugo, combatendo áscaris e oxiurus.

Conforme, Pénoël & Frachome (2001), em compressas frias no corpo combate o paludismo (febre da malária).
De acordo com o pesquisador Paolo Rovesti da Universidade de Milano, o Óleo Essencial de bergamota é adaptogênico, tendo propriedades calmante e/ou sedativa, tônico e/ou estimulante.

Acalma a agitação mental dissipando a tensão de problemas do dia a dia que afetam o sono do adulto. Utilizado para combater a insônia, atenuar o nervosismo e a ansiedade.
Tônico mental, auxilia em momentos de depressão, desânimo e apatia.

Componentes moleculares:

  • Hidrocarboneto monoterpênico: 0,7% alfa-pineno, 3,4% beta-pineno, 20-40% limoneno;
  • Aldeído: 0,19% citral;
  • Álcool monoterpênico: 15-24% linalol, 0,4% nerol, 0,09% geraniol, 0,24% alfa terpineol;
  • Éster: 29-36% acetato de linalina, 0,5-1,5% acetato de geranila, 0,5-15 acetato de nerila;
  • Cumarina e furanocumarina: 5% bergapteno, traços de bergaptole, auraptenole, limetina, methoxi furano – 2,3,6,7-cumarine.

Toxicidade: levemente dermoagressivo, pode irritar peles muito sensíveis. Fotossensível.

Contraindicações: não aplicar puro sobre a pele. Não expor-se ao sol até 6h após seu uso, pois em contato com o sol, poderá ocorrer manchas na pele.

Aromacologia: óleo essencial do amor próprio

O aroma deste Óleo Essencial age como um raio de sol dissipando a insegurança e a ansiedade. Equilibra as emoções despertando a tranquilidade necessária para a cura emocional. Levanta a moral, ilumina as sombras da mente, liberando sentimentos de medo, vulnerabilidade, timidez e rejeição.
Auxilia o tratamento de comportamentos destrutivos e compulsivos relacionados ao sono, alimentação, relações, etc..
Ameniza culpa e autocrítica fortalecendo a autoestima e a autoimagem.
Elimina a negatividade e atrai a positividade, promovendo a autoaceitação.
O Óleo Essencial de bergamota associado ao Óleo Essencial de cipreste atua no estímulo da busca de novos objetivos, incentivando as pessoas a valorizarem-se. Boa opção para adolescentes.
Trata estados ansiosos e depressivos de angústia e tristeza. Se estivermos chorando internamente o Óleo Essencial de bergamota vai iluminar o coração, dissolver a culpa trazendo amor próprio, confiança e autoaceitação.

Formas de uso do óleo essencial do amor próprio:

Adquira o óleo essencial do amor próprio em nossa loja virtual. Clique aqui.

Compartilhe este artigo

Escrever um comentário

error: Atenção: Conteúdo protegido!