Projeto de pesquisa na área de aromaterapia científica

Este projeto de pós-doutorado estuda a relação entre a inalação de óleos essenciais de Citrus e os estados emocionais de bem-estar, ansiedade, estresse, depressão, saciedade de fome, dentre outros.

A metodologia utilizada é a dosagem de hormônios e neurotransmissores em fluido oral e aplicação de protocolos de psicologia em voluntários humanos.

Estes resultados auxiliarão no entendimento e na elaboração futura de terapêuticas naturais em desconfortos
psicológicos.

Após a aprovação do projeto na Plataforma Brasil/Ministério da Saúde, realizamos as seguintes etapas em 2015, 2016 e 2017:

• Cadastro dos voluntários humanos e ambiente de aplicação do projeto
• Aplicação dos testes de psicologia
• Inalação dos óleos essenciais e placebo
• Coleta, preparo e armazenamento das amostras de fluido oral
• Coleta dos dados dos protocolos de psicologia
• Obtenção das curvas de calibração nos equipamentos de imunoensaio e ensaios preliminares*

Os resultados parciais foram muito significativos e inéditos, demonstrando a relevância deste projeto.

Em 2018 e 2019 serão realizadas as etapas finais deste projeto, que são:

• Realização dos ensaios bioquímicos de dosagem dos hormônios e neurotransmissores nas amostras de fluído oral por imunoensaio*
• Análise completa dos protocolos de psicologia
• Cruzamentos dos resultados dos testes de psicologia com os dados
das análises bioquímicas
• Conclusões e elaboração do relatório final
• Publicação dos resultados em papers e apresentação em congressos

[* As etapas das análises bioquímicas são realizadas em um equipamento específico de última geração, no laboratório da Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid na Espanha.]

Devido a cortes de verbas destinadas à pesquisa científica no Brasil, este projeto de pesquisa, está sendo realizado devido a doação de verbas e material de consumo por parte de empresas e pessoas físicas.

Agradeço imensamente pela sensibilidade e confiança. Muito obrigada.

Adriana Nunes Wolffenbüttel

Compartilhe este artigo

Escrever um comentário