Manjericão exótico qt. metil chavicol 5ml

R$45,00

Em estoque

Óleo essencial da estabilidade

Nome científico: Ocimum basilicum qt. metil chavicol
Origem: Índia
Obtenção: Destilação a vapor
Coleção: Terra Flor Essencial 5ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Aroma herbal e penetrante, que apoia aqueles que se esgotam e sacrificam-se para servir ao outro e esquecem de si mesmo.
Aporta equilíbrio entre o individual e o coletivo e apoia aqueles que vivem na dualidade com grande dificuldade de integrar os opostos: matéria e espírito.
Aroma ideal para combater a fadiga mental e aumentar a concentração.
Traz clareza mental otimizando o aprendizado.
Suas qualidades aromáticas favorecem o controle da agitação mental e da insegurança em momentos de exposição pública.
Difundido no ambiente, ameniza as tensões e combate a fraqueza e a falta de vitalidade.
Desaconselhável o uso durante toda a gestação.
Dermoagressivo, diluir em óleo vegetal.
Se usado puro sobre a pele pode provocar ardência, vermelhidão ou irritação.

Faça o seu Login para liberar o download
dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.

Você também pode gostar de…

Manjericão exótico – Ocimum basilicum qt. metil chavicol

Manjericão exótico é uma planta da espécie Ocimum basilicum qt. metil chavicol, popularmente conhecida como alfavaca de cheiro. “Basilicum” para os gregos significa “erva majestosa” e o adjetivo “ocimum” significa “para cheirar”. Originário da África, atualmente manjericão exótico também é produzido na Índia, Vietnã e Egito.
O gênero Ocimum, da família Lamiaceae, é uma importante fonte de OE, sendo utilizado na medicina popular em todos os continentes. Compreende grande variedade de espécies de ervas e subarbustos dispersos nas regiões tropicais e subtropicais da Ásia, África, Américas Central e do Sul. A identificação botânica correta para as espécies e variedades do gênero Ocimum, no qual o manjericão comercial está incluído, é de grande interesse, uma vez que diferentes variedades desta espécie têm sido utilizadas, sendo relatados algumas diferenças nas formas de uso. Muitas vezes, questiona-se a verdadeira identidade botânica do manjericão citada em algumas publicações. A dificuldade em classificar mais de 60 variedades de Ocimum provavelmente se deve à ocorrência de polinização cruzada, facilitando hibridações e resultando dessa maneira, um grande número de subespécies, variedades e formas.
Muitas vezes, os manjericões são classificados de acordo com os aromas doce, cítrico, canforado, anisado e de cravo que apresentam. Quanto às características morfológicas da planta, o manjericão pode receber uma nomenclatura dependendo do porte, formato da copa, tamanho e coloração da folhagem. A composição molecular dos OE pode caracterizar os manjericões em tipo europeu ou mediterrâneo, egípcio, comoro, búlgaro, tropical exótico e santo. As variedades mais comuns são:
Manjericão exótico – Ocimum basilicum qt. metil chavicol: cultivado na África, Índia, Vietnã, Ilhas Reunião, Comores e Egito;
Manjericão doce – Ocimum canum qt.linalol: cultivado na Europa mediterrânea, Índia e Brasil.
Manjericão cravo – Ocimum gratissimum qt. eugenol: cultivado na África, Índia e Brasil.

Para extração do óleo essencial, as flores e folhas são submetidas a destilação a vapor. Estima-se que para cada 100kg da planta florida sejam produzidos cerca de 600g de óleo essencial. De acordo com a literatura, este OE tem potencial antimicrobiano e digestivo. Pode ser usado no difusor ambiental a fim de evitar viroses e, em massagens, para aliviar os desconfortos de cólicas e câimbras (1,2).
Segundo Baudoux (2018), o aroma do OE de manjericão exótico é uma excelente opção para apoiar pessoas que lutam para manter uma alimentação saudável e livre de excessos. Suas qualidades aromáticas seriam capazes de fortalecer a vontade e favorecer a vitória sobre o hábito de se alimentar além da conta (1).

Componentes moleculares:
Hidrocarboneto monoterpênico: 4% alfa e beta-pineno;
Hidrocarboneto sesquiterpênico: 9% cariofileno;
Álcool monoterpênico: linalol, alfa-terpineol, citronelol, nerol, geraniol;
Éster: 3% acetato de citronelina e terpenila;
Fenol: 2,5% eugenol;
Fenol Metil Éter: 85% metilchavicol M.E.;
Óxido: 3% 1,8-cineol.

Aromacologia

Óleo Essencial da estabilidade
Aroma herbal e penetrante, que apoia aqueles que se esgotam e sacrificam-se para servir ao outro e esquecem de si mesmos. Bom para pessoas que se perdem no coletivo, esgotando-se e desequilibrando-se facilmente, tentando resolver os problemas e a vida dos outros.
Útil na estabilização da energia vital após adoecimentos.
Aroma que acalma, trazendo proteção e compaixão. Formas de uso: ABCAMST

Cosmética

Pode ser adicionado a cremes hidratantes, óleos de massagem e cosméticos em geral. Atua como um coadjuvante na proteção e manutenção da beleza natural da pele. Formas de uso: BCMSTUC

Usos Tradicionais

Aroma popularmente reconhecido como tônico digestivo, pode ser um coadjuvante no combate ao arroto, gases, cólicas intestinais e diarréias. Formas de uso: FLMST
Algumas bibliografias citam potenciais estimulantes do sistema nervoso, sendo indicado para combater a fadiga mental e aumentar a concentração. Formas de uso: ABCAFLMST
Pode ser um auxiliar no resgate da sensualidade e disposição para a intimidade. Formas de uso: ABCAMST

Sugestões de uso:
Banho de imersão para resgatar o dinamismo, força de vontade e perseverança: adicione 18 gotas de OE de manjericão (escolha o seu qt. preferido) em 2 colheres de sabonete líquido neutro e dilua na água morna da banheira. Relaxe por 20 min;
Compressa de argila para aliviar o mal-estar intestinal: faça uma pasta de argila seguindo a proporção de 3 gotas de OE de manjericão exótico (qt. metil chavicol), para cada colher de sopa de argila. Aplique o cataplasma sobre todo o ventre;
Difusão ambiental para aliviar fadiga mental: adicione ao difusor de aromas 3 gotas de OE de manjericão (todos os qt.), 2 gotas de OE de lemongrass, 4 gotas de OE de hortelã pimenta e 3 gotas de OE de alecrim qt. cineol e deixe ligado por até 30 minutos;
Fricção na planta dos pés para momentos de pressão, finalização de trabalhos, exames, competição esportiva, para estimular o dinamismo e a perseverança: adicone todas as manhãs 2 gotas de OE de manjericão (todos os qt.) na planta dos pés e friccione;
Integração mente/corpo/espírito: adicione 2 gotas de OE de manjericão doce (qt. linalol) no colar aromático pessoal;
Óleo vegetal para massagem: adicione 40 gotas de OE de manjericão exótico (qt. metil chavicol) e 20 gotas de OE de hortelã limão em 120ml de sinergia vegetal. Aqueça esta sinergia vegetal aromática em banho maria e massageie os pés e as mãos;
Para acalmar a mente e aumentar a concentração: adicione 2 gotas de OE de manjericão (todos os qt.) em 5ml de óleo vegetal e aplique sobre o plexo solar. Massageie a região com movimentos circulares no sentido horário;
Para apoiar as mulheres durante o trabalho de parto: adicione 40 gotas de OE de manjericão (todos os qt.) a 120ml de sinergia vegetal, massageie a região lombar, pés e ventre, assim que iniciar as primeiras contrações.

Desaconselhável o uso durante toda a gestação.
Dermoagressivo, diluir em óleo vegetal antes de aplicar na pele.
Se usado puro sobre a pele pode provocar ardência, vermelhidão ou irritação.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1. Baudoux, D. Grande manual de aromaterapia de Dominique Baudoux – Belo Horizonte: Editora Laszlo, 2018. 673 p.
2. Dupont, P. Propriétés physiques et psychiques des huiles essentielles, 2008.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

BABanho de Assento: Dilua 10 gotas de OE em 5 CS de leite de côco e adicione à água fria do banho de assento.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

EPEscalda Pés: Dilua 15 gotas de OE ou sinergia em uma colher de OV e coloque numa balde ou ofurô de pés.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.