Menta Brasileira (Mentha arvensis) 10ml

Original price was: R$53,00.Current price is: R$47,70.

Em estoque

Óleo essencial do despertar

Nome científico: Mentha arvensis
Origem: Nepal
Obtenção: destilação a vapor da planta florida
Coleção: Terra Flor Essencial 10ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.

Aroma mentolado refrescante, estimula os sentidos, revitaliza a concentração e memória.
Seu frescor ameniza o cansaço, cria uma atmosfera motivadora e criativa.
Ideal para ambientes de estudo ou trabalho mental, ameniza a agitação e nervosismo antes de momentos importantes.
Pode ser um coadjuvante em cremes e óleos de massagem para alívio de tensões musculares e articulares.
Adicionado a loções corporais, favorece o bem-estar, alívio de coceiras e ardência na pele.
Pode ser usado em cosméticos para os cabelos.

Dermoagressivo para as mucosas, principalmente a ocular. Evite aplicar na área dos olhos.
Dilua suavemente em óleo vegetal antes de aplicar na pele.
Desaconselhável o uso em crianças abaixo de 3 anos.

Faça o seu Login para liberar o download
dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.


Você também pode gostar de…

Menta brasileira – Mentha arvensis L.

Mentha deriva do grego Minthe, ninfa que segundo a mitologia foi seduzida por Plutão e transformada em uma planta devido a ira de Perséfone, a esposa ciumenta. A lenda conta que, em um acesso de fúria, Perséfone esmagou-a no chão. Plutão, inconformado, transformou-a em uma erva para que pudesse cheirá-la eternamente.
O gênero Mentha pertence à família botânica Lamiaceae, originária da América do Norte, Ásia e Europa mediterrânea. As hortelãs ou mentas são plantas herbáceas vivazes, compreendendo numerosas espécies, das quais muitas são cultivadas em função de suas propriedades aromáticas, condimentares, ornamentais ou medicinais. Eram conhecidas e cultivadas da China ao Egito desde 2000 a.C. e registradas desde a antiguidade pelos egípcios, hebreus, gregos e romanos. Ela aparece em todas as listas de ervas da antiguidade: na Bíblia aparece como dízimo. Os árabes regavam as mesas de banquete com mentas antes das festas e limpavam o chão com a erva para estimular o apetite dos convidados (1).
As mentas se disseminaram pelo globo, sofrendo hibridizações naturais, mutações e variações, dando oportunidade do surgimento de numerosas espécies, acabando assim por dificultar a correta identificação das inúmeras variedades e espécies, mesmo por especialistas. Há registros de 18 espécies e diversos quimiotipos com diferenças inter e intra-específicas. Apesar da grande variabilidade fitoquímica, o maior interesse econômico na produção de óleo essencial das mentas se deve à obtenção do constituinte mentol.

Mentha arvensis é uma planta herbácea, estolonífera, semi-perene, de caule quadrangular, ramificados podendo atingir até 90 cm de altura. Suas folhas são grandes, opostas, ovaladas e largas, pubescentes, com limbo mais ou menos plano e bordas serradas. A inflorescência é em espiga terminal e de flores violáceas (4).
A espécie é popularmente conhecida como menta brasileira, menta japonesa, hortelã selvagem ou hortelã do campo. Nativa das regiões temperadas da Europa e Ásia ocidental e central, leste do Himalaia, leste da Sibéria e América do Norte, Mentha arvensis chegou ao Brasil por volta de 1925, através dos imigrantes japoneses, que levaram a planta para o interior de São Paulo, posteriormente atingindo grande parte da região norte do Pará. A menta brasileira hoje está espalhada em diferentes lugares do mundo (4).

Resumo das quatro espécies mais importantes do gênero Mentha na aromaterapia:
M. piperitaOE de Hortelã pimenta
Tônico e estimulante do organismo, favorece a digestão saudável, alivia tensões e desconfortos físicos. Auxilia na recuperação do bem-estar em caso de náuseas, vômito, dor de cabeça e indigestão. Estimulante, pode ser usado durante o trabalho de parto.
Rico em:
Álcool monoterpênico: 40 e 50% de mentol
Cetona: 20 a 30% mentona
0,1 a 2% pulejona

M. spicataOE de Hortelã verde
Acalma a inquietude, coadjuvante na manutenção da saúde da pele e na eliminação de muco. Tônico masculino, ativa a sensualidade e desperta o desejo no homem. Rico em:
Hidrocarboneto monoterpênico: 20 a 25% limoneno
Álcool monoterpênico: 0,5 a 3% mentol
Cetona: 40 a 70% L-carvona
0,1 a 2% mentona

M. citrataOE de Hortelã limão, H. Levante ou H. bergamota
Relaxante, combate a fadiga nervosa e acalma a inquietude afetiva. Tônico feminino, auxilia no alívio de tensões e cólicas.
Rico em:
Álcool monoterpênico: 2 a 5% mentol
25 a 40% linalol
Cetona: 0,1 a 2% mentona
Ester: 40 a 57% acetato linalila

M. arvensisOE de Menta brasileira
Tônico e estimulante do organismo, favorece o alívio de dores e tensões, auxilia na manutenção da circulação saudável.
Rico em:
Álcool monoterpênico: 35 a 70% mentol
Cetona: 15 a 30% mentona
0,2 a 5% pulejona

Referência: Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Médicale Les Huiles Essentielles. Éditions Sang de la Terre, 2017.

O óleo essencial de menta brasileira é rico em mentol, mentona e piperitona. Na literatura, é reconhecido por seu potencial no alívio de dores, pancadas com hematomas, coceiras, náuseas e problemas respiratórios (5).

Na aromaterapia, o óleo essencial de menta brasileira pode ser adicionado a cosméticos, óleos de massagem, compressas, fricções e oleações pós-banho, aromatização do ambiente em difusores e aroma sprays.

Aromacologia

Óleo Essencial do despertar
Aroma fresco, mentolado e estimulante.
Este aroma desperta as sensações, estimula os sentidos, revitaliza, refresca e melhora a concentração e pode fortalecer a memória.
Ideal para aromatizar os ambientes de estudos ou trabalho mental, nos quais se necessita absorver conhecimento.
Seu frescor ameniza o cansaço, acalma emoções preocupantes alojadas no plexo solar, relaxa o diafragma e possibilita a sensação de respiração plena.
Útil em todos os momentos onde a agitação e a insegurança tomam conta, dificultando o desempenho de tarefas com segurança e tranquilidade.
Ideal para ambientes de trabalho e estudos para criar uma atmosfera revitalizadora e motivadora.
Formas de uso: ACAFLS

Cosmética

Aroma adstringente, muito usado em loções pós-barba, pós-depilatória. Formas de uso: FLT
Adicionado a loção pós-sol, traz sensação de frescor e alívio para a pele sensibilizada pelo sol. Formas de uso: FLMT
Pode ser um coadjuvante em shampoos e loções capilares para ativação do couro cabeludo e redução da queda dos cabelos. Formas de uso: UC

Usos Tradicionais

O aroma fresco deste OE desperta os sentidos, estimula a memória e o raciocínio, favorecendo a concentração e a criatividade. Formas de uso: ACAFLS
Pode ser um coadjuvante no alívio de tensões musculares e articulares. Formas de uso: CFLT
Seu aroma estimulante pode favorecer o resgate do bem-estar em pessoas com hipotensão, náuseas e mal-estar ocasionado durante viagens. Formas de uso: ACAFLMS
Em aromatizações, massagens ou compressas abdominais, pode ser um coadjuvante da digestão saudável e alívio de desconfortos após as refeições. Formas de uso: ACCAFLM
Muito utilizado em produtos de higiene oral, favorece o hálito fresco. Formas de uso: T
Seu aroma promove a sensação de respiração plena e saudável. Formas de uso: ACAFLMS

Dermoagressivo para as mucosas, principalmente a ocular. Evite aplicar na área dos olhos.
Dilua suavemente em óleo vegetal antes de aplicar na pele.
Desaconselhável o uso em crianças abaixo de 3 anos.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1. Oka C.; Roperto A. Hortelã. Herbário Aquiléia. 2007. Disponível em: . Acesso em 5 de março de 2017. Disponível em: http://www.cotianet.com.br/eco/herb/
2.Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Medicale Les Huiles Essentielles . (3 ed.). Paris: Éditions Sang de la Terra; 2017.
3. Worwood VA. Aromatherapy of the soul. (1 ed.). California, USA: New World Library; 1999.
4. May, A. et al. Mentha arvensis L.. 2007. Artigo em Hypertexto. Disponível em: http://www.infobibos.com/Artigos/2007_1/menta/index.htm
5. Baudoux, D. Grande manual de aromaterapia de Dominique Baudoux – Belo Horizonte: Editora Laszlo, 2018. 673 p.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

BABanho de Assento: Dilua 10 gotas de OE em 5 CS de leite de côco e adicione à água fria do banho de assento.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

EPEscalda Pés: Dilua 15 gotas de OE ou sinergia em uma colher de OV e coloque numa balde ou ofurô de pés.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.