Algodão Orgânico 1L

R$269,00
R$ 258,24 no Pix ou 4x de R$ 67,25

Apenas 7 em estoque

Óleo Vegetal de ALGODÃO Orgânico

Nome científico: Gossypium hirsutum
Origem: Brasil
Obtenção: prensagem a frio das sementes
Coleção: Terra Flor Orgânico 1L
Certificação: IBD Orgânico e SISORG-MAPA
Seloes IBD Orgânico e SISORG Orgânico do Brasil
Potente aliado contra o envelhecimento precoce da pele, unhas e cabelos.
Rico em Vitamina D e E, ácidos graxos essenciais como ácido linolênico (ômega 3), linoleico (ômega 6) e ceramidas, é um poderoso aliado dos rituais diários de beleza.
Favorece a manutenção da emoliência, suavidade e hidratação da pele e dos cabelos.
O ácido linoleico é um anti-inflamatório natural. O óleo vegetal de algodão, por conter alta concentração desse componente, pode ser um grande aliado nos cuidados da pele danificada, ressecada e desvitalizada devido a eczema, psoríase, dermatites em geral.
Nos cuidados capilares, fortalece o couro cabeludo, contribuindo para o crescimento constante e saudável dos cabelos, além de prevenir e cuidar da queda e ressecamento dos fios.
Com alta concentração de ceramidas, mantém as cutículas capilares seladas, evitando frizz.
Excelente opção para cuidar naturalmente da pele e cabelos sem agredi-los quimicamente.
Possui uma encantadora e delicada textura, que proporciona absorção imediata.

Faça o seu Login para liberar o download
dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.

Você também pode gostar de…

Algodão Orgânico – Gossypium hirsutum L.

Selos IBD Orgânico e SISORG Orgânico do Brasil

Família: Malvaceae.
Cor: amarelo claro.

O algodão, da espécie Gossypium hirsutum, é originário da América Central.
O óleo de algodão é obtido por prensagem a frio das sementes da planta. Rico em Vitamina D e E, ácidos graxos essenciais saturados e insaturados, o óleo de algodão tem como principal componente o ácido linoleico. A Vitamina E, tocoferol, encontrada neste óleo, é um antioxidante natural.
Ajuda a manter a beleza, cor e hidratação natural da pele (1). Seu uso regular previne o aparecimento de manchas escuras e minimiza a ação dos radicais livres, podendo contribuir para a cicatrização da pele danificada.

Cosmética

Excelente carreador para os óleos essenciais, sendo muito apreciado em massagens terapêuticas e estéticas, principalmente por sua leveza, suavidade e excelente absorção.
Apresenta propriedades antioxidantes consideradas essenciais para o uso de um óleo vegetal na pele, contribuindo na manutenção da emoliência, maciez e hidratação epitelial.
É um coadjuvante no combate ao ressecamento e descamação, pois mantém a umidade cutânea por mais tempo, favorecendo a hidratação.
Fortalece e limpa o couro cabeludo, garantindo o crescimento constante e saudável dos cabelos, sendo usado para prevenir e cuidar da queda dos fios, facilita a remoção dos resíduos de produtos químicos que se acumulam no couro cabeludo. Desta forma, pode evitar a obstrução dos folículos pilosos, o que causa a queda e a dificuldade no crescimento de novos fios (2).
Contribui para o aspecto saudável e brilhante das fibras capilares, ajudando a mantê-las nutridas e saudáveis. Pode auxiliar na diminuição de frizz, devido a sua grande concentração de ceramidas, principal lipídio que contribui para o selamento das cutículas, a parte mais externa dos fios. Com o uso deste óleo vegetal no couro cabeludo e fios, os cabelos ganham proteção dos problemas ocasionados pela agressão de agentes externos como vento, sol, poeira, poluição, etc.
Pode ser usado na saboaria natural, já que proporciona uma espuma espessa, estável e duradoura no sabão (2).

Modo de usar

Para recuperar a beleza e maciez, aplique o óleo de algodão nas pontas do cabelo seco e deixe agir por 30 minutos e depois lave o cabelo normalmente.
Para favorecer a nutrição capilar, aplique o óleo em todo cabelo ainda seco, massageie bem e deixe descansar por cerca de uma hora. Em seguida, lave os fios por três ou quatro vezes, até retirar completamente o óleo. Espere secar naturalmente. Caso não seja possível a secagem natural, recomenda-se usar o ar frio do secador de cabelo, pois os resíduos do óleo vegetal em contato com o calor podem danificar os fios.
Para amaciar a pele, aplique o óleo na pele úmida, com adição do óleo essencial de sua preferência.
Para as manchas escuras, experimente as compressas de argila vermelha com óleo de algodão. Para cada colher de sopa de argila, adicione 1ml de óleo vegetal de algodão.
Para cuidar da saúde das unhas, adicione 1 gota de OE de cravo botão e 1 gota de OE de lavanda em uma colher de café de óleo de algodão e aplique sobre unhas limpas e secas.

Referências

1. ZIA, M. A. et al. Physicochemical features, functional characteristics, and health benefits of cottonseed oil: a review. Brazilian Journal of Biology, v. 82, 2021. DOI: 10.1590/1519-6984.243511 Disponível em: https://www.scielo.br/j/bjb/a/yQYp7FmKD5bbJzMqxm3Zs6x/?format=html&lang=en
2. OBERTO, G. et al. Cotton honeydew (Gossypium hirsutum L.) extract offers very interesting properties for hair cosmetics and care products. Drugs Under Experimental and Clinical Research, v. 31, n. 4, p. 131-140, 2005. Disponível em: https://europepmc.org/article/med/16223202

Óleo vegetal (OV)

São substâncias lipídicas, obtidas por pressão a frio das partes gordurosas de algumas frutas e leguminosas (1). Em sua constituição química encontramos vitaminas, lecitinas, minerais e ácidos graxos essenciais.

Os ácidos graxos essenciais: consistem em um tipo de lipídio formado por cadeias longas de carbonos (C) com um grupamento carboxila (–COOH) em uma de suas extremidades. Utilizados como combustível celular, constituem uma das principais fontes de energia para a célula juntamente com a glicose e as proteínas (2). Podem se apresentar na forma saturada ou insaturada, dependendo da ligação entre os átomos de C e O de suas moléculas.

Ácidos graxos saturados: possuem ligações simples entre os átomos de C e O. São majoritariamente de origem animal e tendem a ser sólidos à temperatura ambiente. Devem ser consumidos em pequenas quantidades, pois estão relacionados às doenças cardiovasculares.

Ácidos graxos insaturados: possuem ligações duplas entre os átomos de C e O. Costumam ser de origem vegetal e normalmente apresentam-se líquidos à temperatura ambiente. São importantes na manutenção da integridade das membranas celulares e na produção de hormônios. Utilizados na cosmética por fornecerem à epiderme os elementos necessários a sua estruturação, hidratação, maciez e vitalidade. Protegem a célula epitelial contra a degeneração e oxidação prematura (2,3).

Principais ácidos graxos insaturados:
Ácido linolênico (ômega-3)
Ácido linoleico (ômega-6)
Ácido oleico (ômega-9)

Pela alta concentração de ácidos graxos presentes na constituição dos óleos vegetais, estes apresentam ação antioxidante e reconstituinte da camada córnea da pele. Ajudam a manter a elasticidade e combater o envelhecimento precoce. Dão brilho à pele e aos cabelos, deixando-os flexíveis, macios e tonificados.

Os óleos vegetais ou óleos carreadores, como são também chamados, são utilizados como veículos para diluição dos óleos essenciais (OE), uma vez que muitos OE são dermoagressivos se usados puros sobre a pele. Os OV permitem que os OE sejam usados com segurança, possibilitando sua absorção.

O processo de extração é fundamental para garantir suas propriedades e características. Muitos óleos comercializados no varejo são prensados em altas temperaturas ou com uso de solventes de grau não alimentício, o que faz com que as moléculas se desagreguem, saturando-se e perdendo seu efeito terapêutico. O método de extração adequado garante a estabilidade molecular e as propriedades de um OV. A obtenção por pressão a frio é considerada o melhor método para manter a integridade molecular do OV e com isso garantir seu efeito terapêutico.

A Terra Flor preza pela alta qualidade de seus produtos, por isso só comercializamos OV extraídos por pressão a frio. Embora nossos OV sejam direcionados para uso em massagem e aromaterapia, muitos possuem padrão alimentício, tais como amêndoas doce, castanha do Brasil, chia, linhaça dourada, semente de abóbora, semente de uva e girassol.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1. Corazza S. Aromacologia, uma ciência de muitos cheiros. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2002.
2. Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Médicale Les Huiles Essentielles. (3 ed.). Paris: Éditions Sang de la Terre, 2017.
3. Krcmar M. Les huiles végétales pour votre santé. Labège: Éditions Dangles, 2007.