Lavandin grosso 10ml

R$53,90

Em estoque

Óleo essencial da tolerância

Nome científico: Lavandula hybrida
Origem: França
Obtenção: destilação a vapor
Coleção: Terra Flor Essencial 10ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Aroma suave, floral, herbal, levemente refrescante, que aporta tranquilidade e sossego.
Acalma estados de profunda agitação, nervosismo, irritabilidade e intolerância.
Indicado para pessoas impacientes, que não sabem esperar.
Seu aroma fresco proporciona a sensação de respiração livre e saudável.
Adicionado a cremes, óleos de massagem e cosméticos, é um coadjuvante nos cuidados de pele, resgatando a beleza e bem-estar.
Desaconselhável o uso durante os três primeiros meses da gestação.

Faça o seu Login para liberar o download
dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.


Você também pode gostar de…

Lavandin – Lavandula hybrida

O lavandin é uma espécie híbrida de duas espécies de lavandas. Pertencente à família Lamiaceae e tem suas raízes nas regiões mediterrâneas. Seu nome deriva do latim “lavare”, que significa “lavar”, evocando a sua tradicional utilização em banhos e na lavagem das roupas.

No início da utilização da lavanda no anos 1920, a colheita de lavandas selvagens era realizada por mulheres, crianças, ciganos, pastores e pequenos camponeses. Desde então, eles notaram a diferença entre as plantas. Algumas lavandas eram mais desenvolvidas que as outras e eles as chamavam de lavanda larga, lavanda fina e lavanda bastarda, sendo esta o lavandin, resultado da hibridização natural entre a Lavandula latifolia x Lavandula officinalis. Esta hibridização ocorreu devido a ação dos insetos e abelhas que transportavam o pólen de flor em flor. A polinização artificial entre as duas espécies deu-se primeiramente em 1927, nos laboratórios Chiris à Grasse.

Na natureza, existem diferentes tipos de lavandins, alguns mais próximos da espécie Lavandula latifolia (conhecida como lavanda spike) e outros mais próximos de Lavandula officinalis (a lavanda verdadeira). A hibridização natural pode resultar em plantas com características intermediárias, o que torna a identificação morfológica desafiadora. Quando ocorre o cruzamento entre espécies, acontece um fenômeno chamado de heterose, onde o valor médio do descendente geralmente é superior ao valor médio das espécies cruzadas.

O lavandin, sendo um híbrido, é inicialmente estéril, o que significa que sua reprodução é realizada por meio de mudas de estacas. Essas mudas normalmente geram plantas idênticas umas às outras, formando clones. Embora os lavandins se desenvolvam em áreas de baixa altitude e sejam mais robustos em relação ao clima e ao solo, eles tendem a ter uma qualidade aromática inferior em comparação com a lavanda fina. No entanto, apresentam um rendimento cerca de 10 vezes superior, o que os torna valiosos para diversos fins, desde perfumaria até a produção de óleo essencial. Portanto, a lavanda e seus híbridos, como o lavandin, são plantas fascinantes com uma história rica e usos variados.

Existem quatro variedades principais de lavandins clonais, produzidos por mudas:
Lavandin abrialis: variedade muito utilizada nos anos 30, tendo sido clonada inicialmente de plantas selvagens. Apresenta semelhança morfológica à lavanda spica. Essa variedade foi substituída pelo lavandin super. Atualmente a variedade abrialis corresponde entre 7 a 10% da produção de lavandins.
Lavandin super: variedade mais próxima da lavanda fina. Atualmente, o lavandin super representa 5% da produção de lavandin.
Lavandin sumiam: próximo do lavandin abrialis. Atualmente, corresponde entre 7 a 10% da produção de lavandin.
Lavandin grosso: esse clone foi selecionado por Merlé Grosso e ficou conhecido a partir de 1975. Ele é robusto e produtivo: enquanto as outras variedades apresentavam durabilidade de vida entre 3 a 4 anos, o lavandin grosso apresenta uma durabilidade entre 10 a 12 anos. Por isso, as outras variedades foram substituídas e, atualmente, o lavandin grosso representa 70 a 80% da produção de lavandins. Esta variedade não representa aumento no rendimento e sim na longevidade, o que acaba aportando maior rentabilidade à produção.

Na literatura, o óleo essencial de lavandin é citado como antiespasmódico, descontraturante muscular, anti-inflamatório, analgésico e cicatrizante, sendo um excelente coadjuvante nos cuidados com a pele, alívio de tensões e redução do estresse (1).

Nos últimos anos, muitas pesquisas têm sido conduzidas sobre os OE de lavandin e suas diferentes composições, de acordo com o local de origem. A composição química do OE de lavandin é a base para seus potenciais, como as atividades antimicrobianas e antioxidantes, ação analgésica, antimutagênica e anti-inflamatória constatadas nos estudos. Em geral, estas atividades estão ligadas aos componentes majoritários do óleo essencial de lavandin, como o linalol, acetato de linalila, cânfora, 1,8-cineol e outros, que desenvolvem uma ação sinérgica, tornando este óleo essencial um coadjuvante dos cuidados naturais do dia a dia (2).

Componentes moleculares:
Álcool monoterpênico: 40% linalol, 5% lavandulol;
Cetona monoterpênica: 16% cânfora;
Óxido: 26% 1-8 cineol.

Aromacologia

Óleo Essencial da tolerância
Aroma herbal, floral, levemente doce e fresco.
O aroma de todas as variedades de lavanda incorpora a energia acalentadora, protetora e amorosa da Mãe Terra.As qualidades aromáticas do lavandin favorecem a paz e o sossego.
Equilibrador do campo energético, acalma as emoções e dissipa a impaciência.
Apazigua estados de profunda agitação, nervosismo e irritabilidade.
Cria uma atmosfera acolhedora em momentos difíceis e estimula a tolerância.
Formas de uso: ACAMST

Cosmética

Pode ser usado em óleos de massagem, cremes e cosméticos para acalmar a pele.
Coadjuvante nos cuidados do dia a dia, alivia os desconfortos e restaura a sensação de bem-estar. Formas de uso: FLMT
Alivia a ardência da pele exposta ao sol ou vermelhidão após picadas de insetos. Formas de uso: CFLMT
Adicionado a shampoos e tônicos capilares, contribui para a beleza e maciez dos fios. Formas de uso: TUC

Usos Tradicionais

Aroma calmante da tensão nervosa, porém menos potente que OE de lavanda, não sendo indicado para casos onde se deseja dormir. Isto se deve à sua menor concentração de acetato de linalina e relação à lavanda francesa. Formas de uso: ACAS
Devido à presença de 1,8-cineol e cânfora, seu aroma é leve e fresco, promovendo a sensação de respiração livre e saudável. Formas de uso: ABFLMST
Popularmente utilizado como um coadjuvante dos cuidados naturais nos pequenos machucados, queimaduras e picadas de insetos. Formas de uso: FLMT

Toxicidade: nenhuma referência encontrada na literatura pesquisada.
Recomendação especial: devido a presença de cânfora em sua composição, o uso deste óleo essencial é desaconselhável no início da gestação e em crianças pequenas.

Sugestões de uso:
Para cultivar a calma em pessoas intolerantes e impacientes: pingar 2 gotas de OE de lavandin no colar aromático individual;
Para um spray desodorante: em uma embalagem de 120ml, adicione 60ml de álcool de cereais e 60ml do seu hidrolato preferido ou água deionizada. Acrescente 30 gotas de OE de lavandin, 15 gotas de OE de tea tea, 10 gotas de OE de alecrim qt. cineol e 5 gotas de OE de sálvia sclarea;
Difusão ambiental para criar uma atmosfera acolhedora: adicione 3 gotas de OE de cedro Atlas, 2 gotas de may chang e 5 gotas de lavandin ao difusor ambiental;
Óleo aromático para pele seca e opaca: adicione 40 gotas de OE lavadin, 10 gotas de OE de petitgrain e 10 gotas de OE de bergamota em 120ml de Sinergia Vegetal.

Desaconselhável o uso durante os três primeiros meses da gestação.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1. Baudoux, D. Grande manual de aromaterapia de Dominique Baudoux – Belo Horizonte: Editora Laszlo, 2018. 673 p.
2. Piskernik, S. et al. Composição química e atividade antimicrobiana de óleos essenciais à base de Lavandula x intermedia de Hvar (Croácia). Pesquisa de Produtos Naturais, p. 1-5, 2022. DOI:10.1080/14786419.2022.2161539 Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/14786419.2022.2161539

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

BABanho de Assento: Dilua 10 gotas de OE em 5 CS de leite de côco e adicione à água fria do banho de assento.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

EPEscalda Pés: Dilua 15 gotas de OE ou sinergia em uma colher de OV e coloque numa balde ou ofurô de pés.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.