Bergamota 10ml

R$89,00

Em estoque

Óleo essencial do amor próprio

Nome cientifico: Citrus bergamia Risso & Poiteau

Origem: Itália
Obtenção: prensagem a frio
Coleção: Terra Flor Essencial 10ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Seu aroma suave e delicado tem o poder de transformar o medo, a vergonha e a rejeição, empoderando quem o utiliza em seu dia-a-dia.
Promove a autoestima e ameniza a autocrítica.
Trata problemas de pele, diminui a hiperatividade das glândulas sebáceas.
Útil em distúrbios do apetite.
Antisséptico, digestivo, cicatrizante.
Fotossensível e levemente dermoagressivo.

Fotossensível, deve-se evitar exposição ao sol durante 6h após seu uso.

Faça o seu Login ou assine nossa Newsletter para liberar o download dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.

Você também pode gostar de…

Bergamota – Citrus x bergamia
Citrus auramtium var. bergamia
Risso & Poiteau

Família: Rutaceae.
Sinônimos populares: este OE pode ser confundido no Brasil, devido a “bergamota” ser um fruto cítrico muito comum no sul do país. Porém, o que se chama bergamota no sul, não é o Citrus bergamia e sim, o Citrus nobilis, que na aromaterapia internacional é o OE de mandarina.
Etimologia: foi introduzida na Europa pelos Turcos do Império Otomano no século XV. Segundo esta hipótese, o nome deriva do turco beg-armut ou Beg-âr-mû-dî, que significa a “pera do Rei” ou “Príncipe das peras” por alusão a forma do fruto. Em algumas bibliografias encontramos que “bergamia” provém da cidade italiana de Bergamo, na região da Lombardia no norte da Itália, onde o OE foi inicialmente destilado. O OE de bergamota foi um dos primeiros a aromatizar o famoso chá Earl Gray. Este OE também é muito utilizado em águas-de-colônia.
Origem: Ásia, não se tem certeza, porém acredita-se que tenha sua origem na Índia. Atualmente, a região da Calábria, sul da Itália, é o maior produtor deste OE.
Parte da planta utilizada: casca da fruta não totalmente madura.
Forma de extração: pressão a frio da casca, ou destilação a vapor. Quando é destilado a vapor tem em seu rótulo a designação FCF (furano cumarina free).
Rendimento: 200Kg de cascas frescas/1Kg de OE. (Erligmann, 2009).
Características da planta: a bergamota é um híbrido do limão (citrus medica limonum) com a laranja amarga (citrus aurantium var. amara). Pequena árvore ramificada que lembra uma laranjeira, com aproximadamente 4 a 5 metros de altura, conhecida unicamente em estado cultivado. Suas características lembram muito a laranja amarga e o limão. Possui folhas alternas, ovais, lanceoladas, dentadas e de coloração verde brilhante. O fruto é do tamanho de uma laranja, adotando o formato de uma pêra ou marmelo em miniatura e quando maduro apresenta coloração verde amarelada. As flores são brancas parecidas com as do limoeiro. O fruto possui uma polpa de coloração amarela esverdeada com sabor amargo como a laranja amarga e ácida como o limão. Este pequeno fruto cítrico não é comestível, porém sua casca apresenta um aroma muito agradável. A extração do OE poderá ser realizada por pressão a frio da casca, onde todas as cumarinas permanecerão intactas e o fator fotossensibilizante estará presente, ou por destilação a vapor, onde as cumarinas serão desestabilizadas pelo calor, sendo esse OE então denominado “bergapteno free”, com ausência do fator fotossensibilizante. A cor deste OE vai do amarelo claro quase transparente a um verde mais escuro devido a fragmentos de clorofila e de pigmentos remanescentes do processo de pressão a frio de suas cascas. A extração do OE é realizado um pouco antes da maturação do fruto.

Aromacologia

Óleo Essencial do amor próprio
O aroma deste OE age como um raio de sol dissipando a insegurança e a ansiedade. Equilibra as emoções despertando a tranquilidade necessária para a cura emocional. Levanta a moral, ilumina as sombras da mente, liberando sentimentos de medo, vulnerabilidade, timidez e rejeição.
Auxilia o tratamento de comportamentos destrutivos e compulsivos relacionados ao sono, alimentação, relações, etc..
Ameniza culpa e autocrítica fortalecendo a autoestima e a autoimagem.
Elimina a negatividade e atrai a positividade, promovendo a autoaceitação.
O OE de bergamota associado ao OE de cipreste atua no estímulo da busca de novos objetivos, incentivando as pessoas a valorizarem-se. Boa opção para adolescentes.
Trata estados ansiosos e depressivos de angústia e tristeza. Se estivermos chorando internamente o OE de bergamota vai iluminar o coração, dissolver a culpa trazendo amor próprio, confiança e autoaceitação.

Formas de uso: ABCAHIMPSTL

Usos Tradicionais

Propriedades terapêuticas e principais indicações:
A originalidade bioquímica do OE de bergamota lhe confere um aroma suave e delicado com excelentes propriedades para tratamentos dermatológicos. Trata-se de um dos OE de alta importância na cosmética, muito utilizado em produtos para a limpeza da pele. Primeira opção para assepsia da pele oleosa e mista, pois diminui a hiperatividade das glândulas sebáceas da pele e do couro cabeludo. Formas de uso: CHMT
Anti-infeccioso, antisséptico, cicatrizante. Formas de uso: CHMT
Por sua ação combatente a proliferação de micro-organismos que infectam a pele, é muito usado nos cuidados de peles inflamações, com acne, eczema, dermatite, dermatose, psoríase e vitiligo. Formas de uso: CHMT

Segundo Dupont (2008), favorece a pigmentação da pele por isso, é utilizado em produtos para bronzeamento (obs: nunca utilize OE cítricos extraídos das cascas por pressão a frio sem exposição ao sol pois todos eles são fotossensíveis, podendo ocasionar manchas escuras na pele).

Na bibliografia ainda encontramos dados de uso deste OE no tratamento de leucorréia, cistite e candidíase. Formas de uso: BA
Também é digestivo, carminativo e um suave laxante. Estudos evidenciam o uso deste OE como coadjuvante no combate a inapetência e distúrbios do apetite (anorexia e bulimia). Formas de uso: ABFPIMS
Ainda segundo Dupont (2008), na medicina popular italiana tem sido usado como vermífugo, combatendo áscaris e oxiurus. Formas de uso: FP
Conforme, Pénoël & Frachome (2001), em compressas frias no corpo combate o paludismo (febre da malária). Formas de uso: FP
De acordo com o pesquisador Paolo Rovesti da Universidade de Milano, o OE de bergamota é adaptogênico, tendo propriedades calmante e/ou sedativa, tônico e/ou estimulante. Formas de uso: ABFPIMS
Acalma a agitação mental dissipando a tensão de problemas do dia a dia que afetam o sono do adulto. Utilizado para combater a insônia, atenuar o nervosismo e a ansiedade. Tônico mental, auxilia em momentos de depressão, desânimo e apatia. Formas de uso: ABFPIMS

Componentes moleculares:
Hidrocarboneto monoterpênico: 0,7% alfa-pineno, 3,4% beta-pineno, 20-40% limoneno;
Aldeído: 0,19% citral;
Álcool monoterpênico: 15-24% linalol, 0,4% nerol, 0,09% geraniol, 0,24% alfa terpineol;
Éster: 29-36% acetato de linalina, 0,5-1,5% acetato de geranila, 0,5-15 acetato de nerila;
Cumarina e furanocumarina: 5% bergapteno, traços de bergaptole, auraptenole, limetina, methoxi furano – 2,3,6,7-cumarine.

Fotossensível, deve-se evitar exposição ao sol durante 6h após seu uso. Não aplicar puro sobre a pele. Não expor-se ao sol até 6h após seu uso, pois em contato com o sol, poderá ocorrer manchas na pele.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

CPCompressa Peitoral: Dilua 3 gotas de OE em 1 CS de OV e massageie a região peitoral. Após a massagem, aplique uma compressa morna.

EPEscalda Pés: Dilua 15 gotas de OE ou sinergia em uma colher de OV e coloque numa balde ou ofurô de pés.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilize as mãos.

FVFricção Vertebral: Dilua 6 gotas de OE em 1 CS de OV e aplique na coluna vertebral friccionando a pele vigorosamente.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador própro para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.

TCUso Tópico Capilar: Após o enxague final dos cabelos, pingue 5 gotas de OE no couro cabeludo, massageando-o, ou pingue 5 gotas de OE no couro cabeludo, deixe agir por no máximo 8h e lave os cabelos.

VVaporização: Pingue de 8 a 15 gotas de OE em um recipiente com água quente, cubra a cabeça com uma toalha ou cobertor e inspire profundamente até a água esfriar.

Os comentários estão desativados.