Eucalipto Globulus orgânico 5ml

R$32,40

Em estoque

Óleo essencial da respiração

Nome científico: Eucalyptus globulus
Origem do OE: Brasil
Obtenção: destilação a vapor das folhas e extremidades dos ramos.
Coleção: Terra Flor Orgânico 5ml

Certificação: IBD Orgânico e SISORG-MAPA
Selos IBD Orgânico e SISORG Orgânico do Brasil
Aroma herbal, pungente, fresco, canforado.
Fortalece o foco mental e a assertividade, favorecendo a síntese de ideias para concluir tarefas intelectuais.
Facilita o contato com o inconsciente, promovendo maior lucidez nas ações. Ideal para momentos de dúvidas.
Seu aroma refrescante favorece a respiração saudável e livre de muco.
Auxilia no resgate do bem-estar respiratório e alívio de tensões.
Promove sensação de limpeza e assepsia no ambiente.
Recomenda-se o uso cauteloso em crianças a partir de 6 anos de idade.
Evite o uso em pessoas sensíveis ou durante crises de asma.

Faça o seu Login para liberar o download
dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.

Você também pode gostar de…

Eucalipto globulus – Eucalyptus globulus

Selos IBD Orgânico e SISORG Orgânico do Brasil

Família: Myrtaceae.
Sinônimos populares:
Etimologia:
Origem da Planta: Austrália.
Parte da planta utilizada: folhas.
Forma de extração: destilação a vapor das folhas.

Eucalyptus é uma palavra de origem grega eu = bem e kalyto = coberto, “bem coberto”, em referência aos brotos revestidos por uma membrana semelhante a uma taça, descartada na floração.
Globulus deriva do latim = pequeno botão, referência à forma do opérculo do fruto.
O eucalipto é originário da Austrália e da Tasmânia e pertence à família Myrtaceae.
A família Myrtaceae é representada por árvores e arbustos que possuem a característica de descolamento da casca do caule em lâminas.
O gênero Eucalyptus conta com mais de 600 espécies com diferentes aromas.
Acredita-se que os eucaliptos são as árvores mais altas do mundo, podendo atingir até 120m.
É necessário 50Kg de ramos folhosos de eucalipto globulos para se extrair 1kg de OE por destilação a vapor.
Na Europa, esta espécie é conhecida como “a árvore da febre”. De acordo com as referências, isso se deve a dois fatores:
1. pela ação febrífuga de seu OE;
2. pelo uso popular na Argélia, onde foram plantadas muitas árvores de eucalipto globulos para combater a febre da malária, já que a evaporação do aroma de suas folhas espanta o mosquito vetor da doença (1).
Hoje sabemos que o aroma característico liberado pelas folhas de Eucalyptus globulus, se deve à molécula 1,8-cineol, presente numa concentração entre 65 a 80% nesta espécie (2).
Na Terra Flor Aromaterapia, há quatro espécies do gênero Eucalyptus disponíveis:
E. citriodora: rico em citronelal;
E. globulus: rico em 1,8-cineol;
E. radiata: rico em 1,8-cineol, porém mais ameno que o E. globulus;
E. staigeriana: rico em citral e limoneno.

Aromacologia

Seu aroma energizante fortalece o foco mental, a lucidez e a produtividade.
Ajuda na sintetização das ideias, apoiando a conclusão de tarefas intelectuais.
O aroma herbal e refrescante do óleo essencial de eucalipto globulus dissipa a tristeza, favorece a expressão e a criatividade.
Promove uma sensação de limpeza e renovação no ambiente.
Auxilia no despertar do curador interno (3).
Formas de uso: ACAFPISTL

Cosmética

Protege e cuida da pele. Formas de uso: ABM
Tradicionalmente usado pelos aborígenes australianos para auxiliar na cicatrização de pequenos ferimentos. Formas de uso: HT
O aroma medicinal do eucalipto globulus o torna perfeito para vaporizações, inalações, óleos e pomadas para favorecer a respiração e aliviar tensões musculares (1).

Usos Tradicionais

Ao longo dos tempos, as folhas de eucalipto globulus foram utilizadas como antivirais, antibacterianas e tonificantes da respiração saudável. O óleo essencial pode ser usado em massagens no peito, coluna vertebral e planta dos pés, para acalmar os desconfortos de resfriados e liberar as vias aéreas.
Devido ao alto teor da molécula 1,8-cineol, recomenda-se o uso cauteloso deste óleo essencial somente a partir dos 6 anos de idade (1).
Auxilia na liberação do fluxo respiratório, alivia o mal-estar da congestão nasal (4). Formas de uso: ABCPCAFPFPFVITLV
Apoia as defesas naturais do organismo. Formas de uso: AFPFVS
Promove sensação de resfriamento do corpo. Formas de uso: M
Auxilia no combate aos microrganismos. Formas de uso: BA
Alivia as tensões musculares e restaura o bem-estar em caso de articulações doloridas (3). Formas de uso: FLM
Promove a sensação de limpeza no ambiente. Formas de uso: AS

Segurança no Uso

Recomenda-se o uso cauteloso em crianças a partir de 6 anos de idade.
Evite o uso em pessoas sensíveis ou durante crises de asma.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1.Balchin ML. Aromatherapy Science, A guide for healthcare porfessionals. Pharmaceutical Press, 2006.

2. Arctander S. Perfume and Flavor Materials of Nature Origin. S.Arctander, 1960.

3. Worwood VA. Aromatherapy of the soul. (1 ed.). California, USA: New World Library, 1999.

4.  Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Medicale Les Huiles Essentielles. (3 ed.). Paris: Éditions Sang de la Terra, 2017.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

BABanho de Assento: Dilua 10 gotas de OE em 5 CS de leite de côco e adicione à água fria do banho de assento.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

CPCompressa Peitoral: Dilua 3 gotas de OE em 1 CS de OV e massageie a região peitoral. Após a massagem, aplique uma compressa morna.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilize as mãos.

FVFricção Vertebral: Dilua 6 gotas de OE em 1 CS de OV e aplique na coluna vertebral friccionando a pele vigorosamente.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador próprio para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TLTravesseiros e Lençóis: Pingue 2 gotas de OE nos travesseiros e 4 nos lençóis. Não pingue OE dermoagressivos nos travesseiros.

VVaporização: Pingue de 8 a 15 gotas de OE em um recipiente com água quente, cubra a cabeça com uma toalha ou cobertor e inspire profundamente até a água esfriar.