Eucalipto globulus 10ml

R$27,00

Em estoque

Óleo essencial da respiração

Nome cientifico: Eucalyptus globulus
Origem: Brasil
Obtenção: destilação a vapor das folhas e extremidades dos ramos.
Coleção: Terra Flor Essencial
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Aroma herbal, pungente, fresco, canforado.
Fortalece a respiração, o foco mental e assertividade, sintetizando as idéias para concluir tarefas intelectuais.
Ajuda a contactar o inconsciente, aportando lucidez às ações. Ideal para momentos de dúvidas.
Potencial expectorante, mucolítico e antisséptico broncopulmonar.
Alivia sintomas de resfriados como dores no corpo, febre, tosse com catarro, nariz congestionado, coriza, dor de garganta, rinite e sinusite.
Usado na assepsia ambiental em casos de doenças respiratórias.
Não usar em bebês.
Pode ocasionar irritação respiratória em asmáticos durante a crise.

Cromatografia Eucalipto globulus
Lote 090

Você também pode gostar de…

Eucalipto globulus – Eucalyptus globulus

Eucalyptus de origem grega eu = bem e kalyto = coberto, “bem coberto”, em referência aos brotos revestidos por uma membrana semelhante a uma taça, descartada na floração.
Globulus deriva do latim = pequeno botão, referência à forma do opérculo do fruto.
O eucalipto é originário da Austrália e Tasmânia e pertence a família Mirtaceae.
A família Mirtaceae é representada por árvores e arbustos que possuem a característica de descolamento da casca do caule em lâminas.
O gênero Eucalyptus conta com mais de 600 espécies com aromas diferentes.
Acredita-se que os eucaliptos são as árvores mais altas do mundo, podendo atingir até 120m.
É necessário 50Kg de ramos folhosos de eucalipto globulos para se extrair 1kg de OE por destilação a vapor.
Na Europa esta espécie é conhecida como a árvore da febre, isso deve-se a dois fatores:
1. Pela ação febrífuga de seu OE;
2. Na Argélia foi plantado muitas árvores de eucalipto globulos para combater a febre da malária, pois pela da evaporação do aroma de suas folhas o mosquito vetor da malária era eliminado (1).
Hoje sabemos que o aroma liberado pela folhas de Eucalyptus globulus, é o 1,8-cineol, presente numa concentração entre 65 a 80% nesta espécie.
A terra Flor Aromaterapia trabalha com três espécies do gênero Eucalyptus (2).
E. citriodora: rico em citronelal;
E. globulus: rico em 1,8-cineol;
E. staigeriana: rico em citral e limoneno.

Aromacologia

Óleo Essencial respiratório
Seu aroma fortalece o foco mental, a lucidez e a produtividade.
Ajuda a sintetização das idéias, capacitando a conclusão de tarefas intelectuais.
Dissipa a tristeza, auxilia a expressão das idéias e sentimentos, liberando a criatividade.
Renova, traz a fragrância do novo, limpo, desinfetado.
Indicado para o despertar do curador interno (3).
Formas de uso: ACAFPISTL

Cosmética

Potencial antisséptico. Formas de uso: ABM
Cicatrizante, usado pelos aborígenes australianos para os cuidados em dermatoses. Formas de uso: HT
O OE de eucalipto não é muito apreciado na perfumaria, porém possui usos consideráveis na medicina popular em produtos para vaporização, inação respiratórias, fricções e pomadas para amenizar dores musculoesqueléticas e descongestionar o sistema respiratório (1).

Usos Tradicionais

Este OE tem sido usado ao longo dos tempos pela sua ação antiviral, anticabteriana e descongestionante do sistema respiratório.
Indica-se o uso deste OE em massagens peitorais, na coluna vertebral e na planta dos pés para acalmar os sintomas de resfriados e descongestionar as vias respiratórias superiores.
Devido a forte ação mucolítica da molécula 1,8-cineol, em crianças evita-se a massagem peitoral, use este OE apenas na coluna vertebral e na planta dos pés (1).
Auxilia a liberação do fluxo respiratório. Formas de uso: ABCPCAFLFPFVITLV
Expectorante, anticatarral, mucolítico, usado para tratar sintomas de resfriados como nariz congestionado, catarro, coriza, rinite, sinusite, otite, tosse, dores no corpo, amigdalite, laringite, bronquiopneumonia, asma (4). Formas de uso: ABCPCAFPFPFVITLV
Potencial imunoestimulante. Formas de uso: AFPFVS
Febrífugo. Formas de uso: M
Antimicrobiano e anti-séptico combate Candida albicans (1). Formas de uso: BA
Analgésico, utilizado para amenizar dores musculares, ciática, lombalgias, tendinites (3). Formas de uso: FLM
Desinfetante aéreo ambiental, antiviral, coajuvante no combate ao vírus influenza. Formas de uso: AS

Segurança no Uso

Usar em bebês apenas em concentrações inferiores a 0,3%. Evitar o uso em bebês na área do peito.
Pode ocasionar irritação respiratória em asmáticos durante a crise.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1.Balchin ML. Aromatherapy Science, A guide for healthcare porfessionals. Pharmaceutical Press, 2006.

2. Arctander S. Perfume and Flavor Materials of Nature Origin. S.Arctander, 1960.

3. Worwood VA. Aromatherapy of the soul. (1 ed.). California, USA: New World Library, 1999.

4.  Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Medicale Les Huiles Essentielles. (3 ed.). Paris: Éditions Sang de la Terra, 2017.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

BABanho de Assento: Dilua 10 gotas de OE em 5 CS de leite de côco e adicione à água fria do banho de assento.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

CPCompressa Peitoral: Dilua 3 gotas de OE em 1 CS de OV e massageie a região peitoral. Após a massagem, aplique uma compressa morna.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilze as mãos.

FVFricção Vertebral: Dilua 6 gotas de OE em 1 CS de OV e aplique na coluna vertebral friccionando a pele vigorosamente.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador própro para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TLTravesseiros e Lençóis: Pingue 2 gotas de OE nos travesseiros e 4 nos lençóis. Não pingue OE dermoagressivos nos travesseiros.

VVaporização: Pingue de 8 a 15 gotas de OE em um recipiente com água quente, cubra a cabeça com uma toalha ou cobertor e inspire profundamente até a água esfriar.

Os comentários estão desativados.