Benjoim 10ml – resinóide

R$67,00

Sem estoque

Avise-me quando disponível

Óleo essencial da purificação

Nome cientifico: Styrax tonkinensis (Pierre) Craib

Origem: Vietnã
Obtenção: Solvente álcool etílico
Coleção: Terra Flor Essencial – resinóide 10ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Purificador ambiental natural. Dissipa a negatividade.
Expectorante, age em bronquite, tosse e dor de garganta.
Anti-inflamatório
Antioxidante, protege e regenera a pele madura.

Faça o seu Login ou assine nossa Newsletter para liberar o download dos arquivos de cromatografia e/ou laudo técnico de análise.

Você também pode gostar de…

Benjoim – Styrax tonkinensis (Pierre) Craib

Família: Styracaceae.
Sinônimos populares: no Laos é chamada de may nham, no Vietnam de bo de, na China de an si siang e na Tailândia de Kam yaam.
Etimologia: o nome da espécie, tonkinensis, deriva do termo “Tonkinese”, que significa “nativo do nordeste do Vietnam”.
Origem: norte do Laos e Vietnam.
Parte da planta utilizada: resina procedente da goma extraída do tronco da árvore através de incisão.
Forma de extração: extração por solvente álcool etílico.
Rendimento: nenhuma referência encontrada na literatura pesquisada.
Características da planta: o gênero Styrax pertence a família Styracacea. Possui mais de 20 espécies, das quais a maioria são utilizadas na medicina popular. Da Styrax tonkinensis do Laos, obtêm-se um látex balsâmico denominado de resina, conhecida comercialmente pelo nome de benjoim do Sião. O nome “Sião” deriva de uma época em que este era muito comercializado através dos portos tailandeses (antigo Sião).
Esta resina é uma importante fonte de recurso econômico para os habitantes das montanhas do norte do Laos e Vietnam. O benjoim do Sião, é considerado o mais valioso dos benjoims, por possuir maior concentração de vanilina, componente químico de propriedade anti-inflamatória.
No mercado internacional seu valor é o resultado da apreciação de seu aroma, de suas qualidades antioxidantes e fixadoras. Por isso, este OE é consumido pela indústria da cosmética e da perfumaria sofisticada.
Atualmente a demanda pelo benjoim tem decaído muito, devido ao crescente uso de fragrâncias sintéticas.
Em Sumatra, Vietnã, Camboja, China e Tailândia, encontramos o Styrax benjoim ou Styrax paralleloneurus ou o benjoim de Sumatra, com propriedade menos anti-inflamatória.
Styrax tonkinensis é uma árvore de aproximadamente 25 m de altura e 30 cm de diâmetro. A casca é cinza e macia, com 9 mm de espessura quando nova, tornando-se marrom e áspera com fissuras longitudinais com a idade. As folhas são simples, alternadas, ovais para elípticas, levemente acuminadas, arredondadas na base e serrilhadas nas extremidades. Apresenta inflorescências racemosas, levemente amareladas.
A resina flui através de ferimentos na casca e por perfurações realizadas deliberadamente com a intenção de coleta. Tem coloração de amarela alaranjada para amarela marrom, com algumas fissuras entre o creme para o branco em seu interior.
O método de coleta ainda é realizado de forma bem primitiva, incisões são realizadas entre 5-8 cm do tronco até o câmbio, em intervalos entre 20 a 30 cm ao longo do tronco. A primeira incisão é feita cerca de 30 cm da base do tronco, até a altura do início dos primeiros galhos. Em algumas vilas, realiza-se as primeiras incisões apenas até 2 m da base, no próximo ano realiza-se incisões em outros 2 m acima do ano anterior e assim sucessivamente até se alcançar os primeiros galhos.
Em florestas naturais as perfurações iniciam-se em árvores a partir de 3 a 5 anos de idade e em árvores de 6 a 8 anos de idade em áreas de reflorestamento. As perfurações continuam entre 3 a 4 anos em florestas naturais e 6 a 7 anos em florestas de reflorestamento até que a árvore morra. Quando a perfuração é realizada de forma moderada, a árvore poderá viver até 8 anos. Suspeita-se que perfurações intensivas contribuam para a desvitalização e consequente morte prematura das árvores.

Aromacologia

Óleo Essencial da purificação
Também é conhecido por “bálsamo dos monjes” por ser muito utilizado em mosteiros para purificar o ambiente, possibilitando o espírito receber as bençãos da energia universal.
Afasta energia negativa na forma de pensamentos repetitivos e espíritos invasores, estimulando jornadas de meditação.
Purificador ambiental de espíritos malignos.
Ansiolítico e antidepressivo, reconfortante em situações pós-choque emocional onde corta-se o contato com as emoções ou para pessoas cujo temperamento dissociou-se dos sentimentos e do coração.
Indicado para momentos onde necessita-se de harmonização emocional ou em momentos onde existe estafa emocional.
Formas de uso: ABCAFVFPIMS

Usos Tradicionais

Propriedades terapêuticas e principais indicações:
Poucas pesquisas científicas foram realizadas para comprovações do uso medicinal empírico da resina do benjoim. Porém ao longo dos anos ela tem sido usada na medicina popular apresentando excelentes resultados.
Segundo Corazza (2002), este OE no sistema respiratório tem ação antisséptica e desobstrutora pulmonar, sendo também mucolítica e expectorante, usada popularmente como calmante da tosse. Em compressas externas com OV e argila, trata laringites. Em vaporizações tem demonstrado uma boa opção para acalmar bronquite e asma. Formas de uso: ABCCAIMS
Assim como o Bálsamo do Peru e a maioria das resinas, também é um anti-inflamatório articular, trata artrite reumatóide e gota. Formas de uso: CFLM
OE rico em propriedades antioxidantes e preservativas. Excelente cicatrizante em transtornos da pele como psoríase, acne e dermatoses em geral, recupera rachaduras dos cotovelos e calcanhares. Antimicrobiano, apresentando bons resultados como antifúngico e antibacteriano. Formas de uso: CFLFPMT
Tem sido recomendado como fixador de perfumes e preservador de cosméticos.

Componentes moleculares:
Aldeído aromático: vanilina;
Ácido: ácido benzóico (10-20%), preservante de cosméticos, pode produzir alergias em peles sensíveis;
Ester: cinamato de benzila, benzoato de benzila (65-75%) (mucolítico e expectorante, bactericida, fixador);
Fenol: 5-18% eugenol (analgésico).

Toxicidade: pode provocar reação alérgica suave se usado puro em grandes quantidades em peles sensíveis.
Contraindicações: não deve ser ingerido.
Formas de uso:
Banho de imersão com a sinergia de OE resinosos para incentivar o espírito meditativo: dilua 5 gotas de OE de mirra, 10 gotas de OE de olíbano, 5 gotas de OE de benjoim em 2 colheres de sopa de leite de coco, adicione a mistura à água quente da banheira e relaxe por 20 minutos;
Inalação respiratória descongestionante: pingue 6 gotas de OE de benjoim em uma bacia com água quente. Cubra a cabeça com um cobertor, inspire profundamente até a água esfriar.
Para criar uma atmosfera acalentadora e amigável: adicione 5 gotas de OE de benjoim e 5 gotas de OE de laranja doce no difusor de aromas;
Para aliviar a tosse: esquente uma colher de óleo vegetal, pingue 3 gotas de OE de benjoim e massageie a garganta e o peito. Cubra a garganta com um echarpe.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

CPCompressa Peitoral: Dilua 3 gotas de OE em 1 CS de OV e massageie a região peitoral. Após a massagem, aplique uma compressa morna.

EPEscalda Pés: Dilua 15 gotas de OE ou sinergia em uma colher de OV e coloque numa balde ou ofurô de pés.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilize as mãos.

FVFricção Vertebral: Dilua 6 gotas de OE em 1 CS de OV e aplique na coluna vertebral friccionando a pele vigorosamente.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador própro para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.

TCUso Tópico Capilar: Após o enxague final dos cabelos, pingue 5 gotas de OE no couro cabeludo, massageando-o, ou pingue 5 gotas de OE no couro cabeludo, deixe agir por no máximo 8h e lave os cabelos.

VVaporização: Pingue de 8 a 15 gotas de OE em um recipiente com água quente, cubra a cabeça com uma toalha ou cobertor e inspire profundamente até a água esfriar.

Os comentários estão desativados.