Cravo folha 10ml

R$32,00

Em estoque

Óleo essencial da liberação energética

Nome cientifico: Eugenia caryophyllus
Origem: Indonésia
Obtenção: destilação a vapor das folhas
Coleção: Terra Flor Essencial 10ml
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Aroma pungente, quente, acre.
Remove a energia velha do ambiente, é excitante e estimula a flexibilidade necessária para o desapego ao passado e a realização de novos projetos.
Potencial anti-infeccioso, ameniza o desconforto em caso de aftas, mau-hálito e tosse alérgica.
Usado popularmente como antisséptico e antimicrobiano capaz de eliminar bactérias presentes na cavidade oral, auxiliando na assepssia e saúde bucal. Usado em bochechos promove um hálito agradável, podendo amenizar a retração de gengivas.
Antifúngico, tem sido usado na podologia no combate a fungos de unha e nos cuidados de unhas encravada.
Revitalizante de unhas, útil em tratamento de unhas quebradiças, rachadas ou fracas.
Útil no controle de traças de armários e gavetas.
Desaconselhável o uso durante a gestação.
Dermoagressivo, diluir em óleo vegetal. Se usado puro sobre a pele pode provocar ardência, vermelhidão ou irritação.
Não se deve exagerar no consumo do OE de cravo botão e folha.
Aconselha-se evitar o uso prolongado por pessoas com sensibilidade gástrica e hemofílicos.

Você também pode gostar de…

Cravo folha – Eugenia caryophyllus

Eugenia deriva do grego: Eu = bem, bom e Génos = raça, estirpe, junção da qual resulta o significado “bem-nascida”.
Santa Eugênia é a padroeira das parteiras. Diz-se das parteiras que elas permitem o nascimento de si mesmas, por isso o mito é de que esse óleo essencial aporta confiança e apaziguamento.
Karyophyllon, também deriva do grego e significa “folha-noz”.
É uma pequena árvore de porte piramidal que atinge entre 10 a 20m de altura.
Originária de Madagaskar, Ilhas Reunião e Antilhas.
Atualmente a maior produção deste OE vem da Indonésia e África do sul.
O OE de cravo pode ser extraído dos botões secos, folhas e haste da planta.
O OE extraído de qualquer uma dessas estruturas vegetais é considerado popularmente antisséptico, analgésico e antibacteriano, combatendo um grande números de bactérias.
O componente em maior concentração no OE de cravo é o eugenol, seguindo o β-cariophileno, acetato de eugenila, α-humulene e óxido de caryophyleno. Esses componentes encontram-se em diferentes concentrações nas diferentes estruturas do vegetal.
A concentração dos componentes químicos ainda pode variar dependendo da origem geográfica do OE.
O botão do cravo faz parte da medicina ayurvédica desde 1500 a.C.
Segundo as tradições asiáticas o OE de cravo botão acalma os distúrbios digestórios, a náusea e a diarréia.

Aromacologia

Óleo Essencial da limpeza energética
Esse OE é um importante aroma na confecção de incensos na China e Japão para serem queimados evocando o afastamento de espíritos intrusos.
Remove a estagnação do ambiente que interfere nos estados psíquicos.
Auxilia a flexibilizar a mente apegada ao passado, ao que já não existe mais.
Formas de uso: ACAIS

Cosmética

Potencial redutor de verrugas. Formas de uso: T
Coadjuvante no combate a micose, fungo de unha, liquen plano, unha encravada. Formas de uso: T
Útil no combate a sarna, carrapato. Formas de uso: H
Fortalecedor de unhas fracas e quebradiças. Formas de uso: T
Combate bromidose. Formas de uso: T

Usos Tradicionais

O uso tradicional do OE de cravo botão e folha e seu uso como antisséptico e analgésico é apreciado em todo o mundo, tendo sido constatado em experiências empíricas que o cravo folha é menos analgésico que o cravo botão.
Estudos comprovaram sua ação antibacteriana associada a doenças periodontais. Porém, não é apenas no combate da placa bacteriana oral que esse OE tem sido usado. Este OE tem sido apreciado também no combate a Escherichia coli, Salmonella enteric e Staphylococcus aureus (1). Devido a dermoagressividade deste OE realize bochecho com OE diluído no OV. Formas de uso: BO
Coadjuvante no combate aftas, retração de gengiva, mau-hálito. Devido a dermoagressividade deste OE realize bochecho com OE diluído no OV.Formas de uso: BO
Este OE é listado no Potter’s New Cyclopaedia of Botanica; Drugs and Preparations como um antiemético, útil no caso de enjôos, náuseas e vômito (2). Formas de uso: I
Pesquisas também estão sendo realizadas para comprovar o uso empírico deste OE por séculos como antifúngico, antialérgico, antioxidante e inseticida.
Não se deve exagerar no consumo do OE de cravo botão e folha. Aconselha-se evitar o uso prolongado por pessoas com sensibilidade gástrica. Pode apresentar hepatotoxicidade no uso prolongado.
Deve-se evitar o uso em hemofílicos, ou para pessoas que fazem uso de anticoagulantes, aspirinas, heparina ou warfarina, pois o eugenol, seu constituinte molecular majoritário, é um inibidor da atividade plaquetária, diminuindo a coagulação sanguínea (3).

Segurança no Uso

Desaconselhável o uso durante os três primeiros meses da gestação.
Dermoagressivo das mucosas.
Não se deve exagerar no consumo do OE de cravo botão e folha.
Aconselha-se evitar o uso prolongado por pessoas com sensibilidade gástrica.
Pode apresentar hepatotoxicidade no uso prolongado.
Deve-se evitar o uso em hemofílicos, ou para pessoas que fazem uso de anticoagulantes, aspirinas, heparina ou warfarina.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:
1. Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Medicale Les Huiles Essentielles. Éditions Sang de la Terra, 2017.
2. Wren R. Potter’s New Cyclopaedia of Botanica; Drugs and Preparations. London: Churchill Livingstone, 1988.
3. Tisserand R, Balacs T. Essential Oil Safety. A Guide for health Care Professionals. Churchill Livingstone, 2006.

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

AAromatização Ambiental: Pingue mais ou menos 12 gotas de OE na água do difusor ambiental. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma.

BOBochecho: Pingue 3 gotas de OE em um copo d’água, ou dilua em 3ml de OV. Não engolir.

CAColar Aromático: Pingue 3 gotas de OE no algodão e acomode-o no orifício do colar. Adicione mais gotas toda vez que o aroma acabar.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilze as mãos.

HHidratação:
- para o rosto dilua 1 gota de OE em 1 CS de OV;
- para o corpo pingue 60 gotas de OE em 120ml de OV, ou dilua o OE em qualquer outro veículo carreador (argila, creme, loção ou manteiga vegetal);
- para os cabelos pingue 5 gotas de OE em 1 CS de OV para hidratar a ponta dos fios.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador própro para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

SSpray: Adicione 40 gotas de OE de sua preferência em uma solução de 60ml de álcool de cereais e 40ml de água deionizada. Use com um frasco spray.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.

Os comentários estão desativados.