Turmérico 5ml

R$46,00

Em estoque

Óleo essencial do aqui e agora

Nome cientifico: Curcuma longa
Origem: Índia
Obtenção: destilação a vapor dos rizomas
Coleção: Terra Flor Raro
Certificação: IBD Ingredientes Naturais
Selo IBD - Ingredientes Naturais, para produtos sem aditivos.
Aroma terroso e picante.
Auxilia o contato com a realidade, aterriza os pés no chão, trazendo a mente para o aqui e agora.
Acalma confusão e ansiedade.
Usado popularmente para estimular a digestão e expulsar gases.
Possui qualidades imunoestimulantes, coadjuvante nos cuidados de doenças autoimunes como lúpus.
Potencial anti-inflamatório e antálgico.
Tem sido utilizado para limpar e desintoxicar a pele oleosa.
Apresenta propriedades antioxidante e de proteção celular mais potentes que a vitamina E.
Anti-inflamatório, antibacteriano e antifúngico.
Afrodisíaco.
Desaconselhável o uso durante a gestação, em bebês e em crianças.

Cromatografia Turmérico
Lote 122

Você também pode gostar de…

Turmérico – Curcuma longa

Também conhecido por açafrão-da-terra, cúrcuma, gengibre amarelo, açafrão-da-índia.
Turmérico significa “raiz amarela”.
Pertence à família botânica Zingiberaceae, originário da Ásia (Índia e Indonésia).
É uma planta perene com ramificações laterais compridas. A parte utilizada da planta é o rizoma, que externamente apresenta uma coloração amarela pálida a marrom esbranquiçado e internamente amarela viva. Do rizoma saem as folhas e as hastes florais.
A reprodução ocorre por pedaços do rizomas que apresentam gemas (olhos), com plantio em solo argiloso, fértil e de fácil drenagem. Depois da planta adaptada ao local, alastra-se, pois o rizoma principal emite numerosos rizomas laterais. É uma planta difícil de ser destruída depois de adaptada em determinado local. A colheita deve ocorrer na época em que a planta perde a parte aérea, depois da floração. Nesta fase, os rizomas apresentam pigmentos amarelos intensos.
Suas propriedades culinárias e terapêuticas são conhecidas há mais de 3000 anos.
O rizoma é um condimento essencial na culinária indiana, no couscous marroquino e na maionese americana.
O OE arredonda o sabor de bebidas amargas.
O uso popular do turmérico é para combater indigestões, inflamações e para amenizar dores articulares.

Aromacologia

Óleo Essencial do aqui e agora
Aroma terroso e picante.
Auxilia o contato com a realidade, aterriza os pés no chão.
Traz a mente para o momento presente, para o aqui e agora, preparando a mente e o corpo para o comando.
Acalma confusão e ansiedade.
Formas de uso: BHIM

Cosmética

Ocasionalmente pode ser usado na perfumaria. Formas de uso: P
Tem sido utilizado para limpar e desintoxicar a pele oleosa. Formas de uso: HT
Segundo Faucon (2017), apresenta propriedade antioxidante e protetora celular mais potente que a vitamina E.
Este OE é muito apreciado no combate a dermatoses. Formas de uso: HM
Anti-inflamatório, antibacteriano e antifúngico (1). Formas de uso: CHT

Usos Tradicionais

As principais propriedades terapêuticas são: imunoestimulante, estimulante circulatório, anti-inflamatório, antálgico, digestivo e hepatoprotetor.

Os principais usos populares são para estimular a digestão e expulsar gases. Formas de uso: CFLFPM

Sua ação colérica incentiva a produção da bílis, auxiliando o processo digestivo de gorduras. Formas de uso: CFLFPM
Hepatoprotetor (1). Formas de uso: CFLFPM

Estimulante uterino, aumenta o catabolismo do estrogênio (1). Formas de uso: CFLFPM

Anti-inflamatório e antálgico de dores articulares, artrite, artrose. Coadjuvante nos cuidados na recuperação de tendinite, rompimento de ligamentos e tendões. (2). Formas de uso: CFLFPM

Este estudo pesquisa a potencial atividade anticancerígena dos rizomas do turmérico (3).
“A atividade anticancerígena dos rizomas do turmérico foi avaliada in vitro utilizando métodos de cultura de tecidos in vivo em ratinhos, utilizando células de linfoma de Dalton, desenvolvidos como forma de ascites. O extrato de cúrcuma inibiu o crescimento celular em ovário de hamster chinês (CHO) células a uma concentração de 0,4 mg / ml e foi citotóxico para linfócitos e células de linfoma de Dalton na mesma concentração. Efeito citotóxico foi encontrado dentro de 30 min à temperatura ambiente (30 ° C). O componente activo responsável por essa ação foi a ‘curcumina’ que mostrou citotoxicidade para linfócitos e células de linfoma de Dalton, a uma concentração de 4 ug / ml. As experiências iniciais indicaram que o extrato de cúrcuma e curcumina reduziu o desenvolvimento de tumores em animais”(3).

Ainda por suas qualidades imunoestimulantes, tem sido usado na Índia no tratamento de pacientes HIV positivo apresentando bons resultados na recuperação de problemas inflamatórios articulares, bem como na prevenção de cáries desses pacientes. Útil em doenças autoimunes como lúpus. Formas de uso: T

Um estudo motivado pelo uso popular do turmérico em alergias foi realizado para testar seu potencial antialérgio e imunoestimulante, pois apesar de ser muito utilizado empiricamente ainda não havia dados que confirmassem essa ação: confira os resultados no texto abaixo:
Relevância etnofarmacológica:
a curcuma longa tem sido tradicionalmente usada para tratar dor, febre, doenças alérgicas e inflamatórias, como bronquite, artrite e dermatite. Em particular, a cúrcuma (turmérico) e o seu componente ativo, a curcumina, foram eficazes na melhoria das doenças imunes, incluindo alergias. No entanto, os efeitos da cúrcuma (turmérico) e curcumina ainda não haviam sido testados em alergias alimentares.
Materiais e métodos:
Os ratinhos foram imunizados com ovalbumina intraperitoneal (OVA) e alúmen. Os ratos foram desafiados oralmente com 50 mg de OVA e tratados com extracto de cúrcuma (turmérico) (100 mg / kg), curcumina (3 mg / kg ou 30 mg / kg) durante 16 dias. Foram avaliados sintomas de alergia alimentar, incluindo diminuição da temperatura retal, diarréia e anafilaxia. Além disso, as citoquinas, as imunoglobulinas e a protease de mastócito de rato-1 (mMCP-1) foram avaliadas utilizando ELISA.
Resultados:
A cúrcuma (turmérico) atenuou significativamente os sintomas de alergia alimentar (diminuição da temperatura retal e resposta anafilática) induzida por OVA, mas a curcumina apresentou fraca melhora. A cúrcuma (turmérico) também inibiu os níveis de IgE, IgG1 e mMCP-1 aumentados por OVA. A cúrcuma (turmérico) reduziu as citoquinas relacionadas com células auxiliares de tipo 2 (Th2) e aumentou a citocina de Th1. A cúrcuma (turmérico) melhorou a alergia alimentar induzida por OVA ao manter o equilíbrio Th1 / Th2. Além disso, foi confirmado efeito anti-alérgico através da promoção de respostas Th1 sobre respostas imunes dominantes a Th2 em camundongos imunizados da cúrcuma (turmérico) .
Conclusão
A cúrcuma (turmérico) melhorou significativamente os sintomas alérgicos dos alimentos em um modelo de alergia alimentar. A cúrcuma (turmérico) como agente anti-alérgico mostrou efeitos regulatórios imunes através da manutenção do equilíbrio imune Th1 / Th2, enquanto a curcumina demonstrou efeitos imunossupressores. Portanto, sugerimos que a administração de cúrcuma (turmérico) que inclui vários componentes pode ser útil para melhorar distúrbios alérgicos mediados por Th2 tais como alergia alimentar, dermatite atópica e asma” (4).

Afrodisíaco. Formas de uso: BFPHIM

Possui altas concentrações de cetonas sesquiterpênicas: entre 5 a 8% de tumerona, entre 3 a 4,5% de ar-dihydro-tumerona e entre 45-60% de ar-tumerona. Possivelmente devido esta concentração molecular, o OE de turmérico possui advertências de uso para gestantes, bebê e crianças.

Segurança no Uso

Desaconselhável o uso durante a gestação, em bebês e em crianças.

Vishwa Schoppan
Bióloga, Ecóloga, Aromaterapeuta.

Referências:1. Faucon M. Traité D’Aromathérapie Scientifique et Medicale Les Huiles Essentielles. (3 ed.). Paris: Éditions Sang de la Terra, 2017.

2. Khanna D, Sethi G, Ahn KS, et al. Natural products as a gold mine for arthritis treatment. Current Opinion in Pharmacology. 7:344–351, 2007. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.319.3594&rep=rep1&type=pdf

3. Kuttan R, Bhanumathy P, Nirmala K, George MC. Potential anticancer activity of turmeric (Curcuma longa). Cancer Lett. 29(2):197-202, 1985. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/4075289

4. Shin Soon H, See AJ, Jun YS, et al. Turmeric (Curcuma longa) attenuates food allergy symptoms by regulating type 1/type 2 helper T cells (Th1/Th2) balance in a mouse model of food allergy. Journal of Ethnopharmacology. 175:21-29, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378874115301057

Legenda das Formas de Uso:

OE = óleo essencial
OV = óleo vegetal
CS = colher de sopa

ADVERTÊNCIA: teste o OE sempre que estiver sendo usado pela primeira vez. Para isso, pingue 2 gotas de OE nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs e observe. Caso apresente alguma reação alérgica, não recomendamos o uso deste OE. Realize este teste mesmo se o OE estiver diluído a um veículo carreador.

A quantidade de gotas de OE sugeridas dependerá da intensidade do aroma do OE escolhido. Alguns OE possuem aroma mais intenso, utilize quantidades menores. Use sempre diluições mínimas em crianças, idosos e gestantes.

BBanho de Imersão (banheira ou ofurô): Para aromatizar a água do banho, dissolva de 7 até 21 gotas de OE em 3 CS de leite de côco. Adicione mais ou menos gotas de acordo com a intensidade do aroma. Dissolva a mistura na banheira ou ofurô. Nunca use OE diretamente na banheira sem diluição em veículo carreador.

CCompressa local com água ou argila: Pingue de 5 até 10 gotas de OE em 1 CS de OV e dissolva na água fria ou quente. Use uma toalha para fazer a compressa. Na argila, pingue 3 gotas de OE para 1 CS de argila, adicione água ou água floral até formar uma pasta consistente. Use quantas CS de argila forem necessárias para formar uma pasta que cubra toda a área a receber a compressa.

FLFricção Local: Dilua de 3 até 5 gotas de OE em 1 CS de OV e fricione a área afetada.

FPFricção Plantar: Pingue 3 gotas de OE diretamente na planta de cada pé e friccione. Para OE dermoagressivos friccione diretamente pé com pé, não utilze as mãos.

HHidratação:
- para o rosto dilua 1 gota de OE em 1 CS de OV;
- para o corpo pingue 60 gotas de OE em 120ml de OV, ou dilua o OE em qualquer outro veículo carreador (argila, creme, loção ou manteiga vegetal);
- para os cabelos pingue 5 gotas de OE em 1 CS de OV para hidratar a ponta dos fios.

IInalação:
- no lenço, pingue 3 gotas de OE;
- no inalador própro para uso de OE, pingue 5 gotas;
- no pulso, pingue 2 gotas de OE e friccione com o pulso da outra mão.

MMassagem: Adicione de 50 a 70 gotas de OE em 120ml de OV e utilize-o na massagem.

PPerfume: Use algumas gotas de OE como perfume natural. Nunca use óleos essenciais cítricos diretamente na pele e exponha-se ao sol.

TUso Tópico: Pingue 5 gotas de OE diluídas em 1 CS de OV de pracaxi, andiroba, rosa mosqueta ou outro OV indicado.

Os comentários estão desativados.